Brasileirão 2020: Internacional 2 x 2 Flamengo

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

(Imagem: Marcelo Cortes / Flamengo)

No melhor do jogo do campeonato, protagonizado pelos dois líderes do campeonato e sob comando de dois treinadores estrangeiros, o Flamengo arrancou um justo empate aos 49 minutos do segundo tempo, em mais um gol de cabeça de Éverton Ribeiro – o segundo seguido.

Um Rubro-Negro que entrou em campo para uma decisão fora de casa sem Rodrigo Caio, Arrascaeta, Bruno Henrique, Gabigol, Diego e Pedro Rocha, este último sem condição mesmo estando no banco. Mesmo assim, Domènec escalou em campo os melhores nomes possíveis e, especialmente no segundo tempo, deu uma aula do que precisa fazer um time que busca o bicampeonato nacional.

É preciso reconhecer os méritos do adversário, que executou uma ideia que simbolizava o Flamengo e agora virou arma contra a própria equipe da Gávea: a marcação pressão na saída de bola. Fora dois gols inacreditáveis, após falhas de Isla e Gustavo Henrique. Com o agravante do segundo erro na saída de bola, quando o Rubro-Negro havia empatado e equilibrado as ações, depois de um começo forte do Internacional. Gustavo Henrique fez o mais difícil, quando tinha mais opções factíveis para dar o passe. Com o 2 x 1 no placar, o adversário perdeu a chance de liquidar a fatura.

Contudo, o problema não está nessa saída de bola, mas na execução. A pergunta que deve ser feita é: “de que forma a equipe pode melhorar na troca de passes”, e não “por que não deu chutão?”. Tanto que o gol de empate, após ótima jogada do Pedro, saiu justamente na transição em saída de bola com o Isla, pois não há futebol de alto nível sem risco. O próprio “chutão” também tem sido estratégia do Flamengo, no primeiro gol contra o Goiás foi um exemplo.

Esses foram os erros visíveis. Mas o sistema defensivo carece de ajustes urgentes, principalmente nos confrontos de mata-mata, onde erros não são perdoáveis. Falta compactação, os espaços entre as linhas estão largos e Neneca teve que salvar algumas finalizações coloradas. Quando a marcação na frente não funcionava, abria-se uma cratera na defesa.

Domènec pecou em não ter trazido Gerson ainda no primeiro tempo da esquerda para o meio, pois não houve ganho com Vitinho, que fazia as vezes do Arrascaeta, mas sem contribuir na saída de bola. Sem substituições, o treinador voltou do vestiário com outro Flamengo na segunda etapa, já com Gerson sendo o grande nome no meio de campo. Com destaque também absoluto de Pedro, que colocou a bola em baixo do braço e teve uma atuação de gala.

É um Rubro-Negro que não admite perder, mesmo após sair atrás do placar. Foi assim contra o Palmeiras, Vasco, Goiás, Bragantino e Inter – seja buscando o empate ou a virada. A imprensa gaúcha nessa segunda-feira (26) destaca que foi o melhor jogo do Inter nesse campeonato, e mesmo assim, não foi o suficiente para vencer o Flamengo.

O Inter não teve pernas para segurar o segundo tempo e precisou apelar para a cera e o antijogo. O Flamengo foi o dono dos 45 minutos finais e a vitória seria mais justa, mas o empate ficou de bom tamanho. Foram incríveis 78% de posse de bola, com 12 finalizações – todas de dentro da grande área, sendo cinco grandes chances criadas.

A cada jogo fica mais perceptível o entendimento do elenco sob o comando de Domènec. A equipe mantém as características quando escala reserva, time misto ou quando não tem em mãos três dos quatro principais homens do ataque. Falta organizar o sistema defensivo, que não tem nada a ver com as falhas na saída de bola.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

One thought on “Brasileirão 2020: Internacional 2 x 2 Flamengo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.