As bizarras justificativas da comissão da Alerj recomendando que a concessão do Maracanã à dupla Fla-Flu não seja renovada

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Em maio desse ano a dupla Fla-Flu assinou, junto ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, um novo termo de permissão de gestão do Maracanã válido até novembro de 2020. Os aluguéis para jogos custam R$ 90 mil. Além disso, os clubes seguem com a responsabilidade dos custos de manutenção, estimados em R$ 2 milhões por mês, além de uma quantia de R$ 1 milhão a ser repassada ao Governo, dividida em seis parcelas ao longo dos 180 dias.

No entanto, o relatório da Comissão Especial de Esportes Olímpicos e de Alto Rendimento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) recomendará que a concessão do Maracanã para Flamengo e Fluminense não seja renovada. É o que informa o Globo Esporte.

As justificativas, segundo Knoploch, é que supostamente encontrou indícios de transgressão e sonegação fiscal, além da péssima prestação de serviços – cadeiras quebradas e estruturas, e de preços abusivos praticados pelos clubes, o que afastam os mais pobres.

– A recomendação é de não renovar, já que são evidentes os indícios de transgressão e sonegação fiscal, e ainda falta de investimentos na infraestrutura. O consórcio atual teve um papel importante para a reabertura do estádio. Mas deixa a desejar e muito em vários aspectos, como as sonegações fiscais, a péssima prestação de serviços – cadeiras quebradas e estruturas – e para finalizar o preço abusivo dos ingressos criando uma casta de pessoas que têm direito a ver os jogos. Neste dia tão emblemático do aniversário deste símbolo do Rio de Janeiro e do Brasil precisamos atuar com muita responsabilidade. O Maracanã é nosso, nosso patrimônio, disse o deputado.

No twitter, o relator reconhece que o Rubro-Negro deu vida ao estádio, mas teria a questão de suposta sonegação (o que deve ser referente ao fato dos bares no Maracanã não emitirem nota fiscal). Contudo, que bastaria o Flamengo corrigir:

No Engenhão, os bares emitem? No antigo Maracanã, ainda com a Odebrecht, havia emissão de nota?

Chega a ser bizarro também alegar falta de investimento em estrutura. Quem investiria milhões em reformas no Maracanã tendo apenas seis meses de concessão? Não faz nenhum sentido. Caso o clube ganhe a concessão em definitiva, de 35 anos, aí sim o Flamengo terá que se preparar para investimentos na infraestrutura.

O Rubro-Negro recebeu o estádio com diversos problemas, déficits e contas atrasadas, e tratou de colocar o Maracanã com condições de jogo. Ao enxugar gastos, conseguiu aumentar seu percentual de lucro.

O presidente da comissão, deputado Rodrigo Amorim, recebeu o texto do relator, Alexandre Knoploch, na manhã desta terça-feira, e deve colocar em votação até o final do mês.

Ambos são pré-candidatos à prefeito e vice-prefeito nas eleições nesse ano. Curiosamente, os dois políticos, tiveram relações próximas com o Flamengo.

O relator, Alexandre Knoploch, que agora diz que o Rubro-Negro está sonegando imposto, participou da inauguração da piscina Rômulo Duncan Arantes, na Gávea. Já Rodrigo Amorim, presidente da comissão, foi agraciado com o Manto Rubro-Negro entregue pelo clube.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

2 thoughts on “As bizarras justificativas da comissão da Alerj recomendando que a concessão do Maracanã à dupla Fla-Flu não seja renovada

  1. Pingback: 1prefatory

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.