Éverton Ribeiro: “Que o estado possa fazer para a população um protocolo como o Flamengo fez para nós”

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

(Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Nessa quarta-feira (10) foi realizada a primeira entrevista coletiva do Flamengo após a paralisação do futebol em virtude da pandemia do novo coronavírus. O capitão Éverton Ribeiro foi o escolhido para responder perguntas de forma on-line, que foram enviadas por jornalistas ao departamento de comunicação do clube.

O Flamengo adotou rígidos métodos rígidos de segurança para o elenco voltar aos treinos. O atleta destacou que é importante estar pronto quando os jogos voltarem, mas na hora certa:

– A gente sabe que é um momento diferente. Mesmo não sabendo quando vão ser os jogos, estamos nos preparando. Quando tiver uma data, queremos estar pronto para voltar em alto nível. O Flamengo vem se preparando, discutindo sobre uma volta mais para frente. Primeiro era se organizar para treinar, se preparar. Quando voltar vai ser corrido, temos que estar prontos. O que a gente mais quer é voltar a jogar, mas no tempo certo, na hora certa.

Éverton Ribeiro torce para que o Estado utilize na população o mesmo protocolo criado no Flamengo:

– A gente tem que seguir o que nossos governantes estão propondo. Está confuso ainda. Temos que seguir as ordens que vem de cima. A gente espera que possa passar isso logo, diminuir as mortes, os casos. Que o estado possa fazer um protocolo como o Flamengo faz para nós, isso que a população quer.

O capitão disse que o grupo estava unido quando foi decidido pelo corte dos 25% no salário:

– Na hora que o Flamengo nos chamou, ficamos à disposição. Na reunião a gente até perguntou sobre os funcionários (demissões), e eles falaram que isso era de cima, que acontecem para gerenciar o clube. Estávamos à disposição até mesmo antes do corte. Quando vimos que precisava, sempre fomos muito coesos.  O grupo toda hora disse que concordava, 100% de aceitação, não durou uma semana essa conversa. Procuramos fazer o mais rápido possível para ajudar o Flamengo.

Éverton Ribeiro, que disponibilizou o perfil no instagram para o debate sobre o racismo no Brasil e no mundo com a realização de quatro lives nessa quarta-feira, destacou a importância dos movimentos que combatem o racismo tenha voz:

– Tenho aprendido muito com meu amigo Willian. Depois da tragédia que aconteceu com o Floyd, todo movimento se voltou para falar do racismo. E no Brasil, pelo que tenho procurado saber, ainda existe muito, principalmente velado. Temos movimentos que procuram combater e temos que dar voz para que eles falem o que sentem, o que vivem. Tento estar mais próximo, até para que meus filhos e netos possam viver menos isso e possamos viver uma sociedade não racista, e mais justa.

Confira outros temas:

Renovação de Jorge Jesus

Quando soubemos que ele já tinha renovado, entregamos uma camisa para ele com o número 2021. Ele disse: “O que é isso? Ah, agora, sim. Agora, assinei”. Cobrávamos diariamente. Queríamos que ele ficasse, todos se sentem bem com o trabalho do Mister”.

Estrutura contra a pandemia

A gente espera que os clubes se estruturem. Quando voltar, tem que estar pronto para jogo. A Ferj tem ajudado os clubes menores. Estamos nos preparando para quando as autoridades liberarem para nós, para termos menos lesões, porque vamos jogar no limite.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

2 thoughts on “Éverton Ribeiro: “Que o estado possa fazer para a população um protocolo como o Flamengo fez para nós”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.