Basquete: Flamengo inicia sua caminhada rumo à decisão da Champions League Américas

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

(Foto: Fiba América)

O Flamengo inicia nessa segunda-feira (9) a caminhada rumo à decisão da Champions League Américas. O adversário será o Instituto Córdoba, da Argentina. Na fase de classificação, duas vitórias Rubro-Negras: 83 x 75 fora de casa e 81 x 76 em casa. O primeiro duelo acontece em Córdoba, às 22h. Na quinta-feira, terá a segunda partida no Maracanãzinho e, caso necessário, o terceiro duelo será no sábado. A equipe Rubro-Negra está invicta na competição.

Com apenas quatro jogos disputados, Eloy Vargas tem a melhor média de pontos do Flamengo: 14,8 pontos por jogo. Na sequência vem Marquinhos com 14,7 pontos em seis partidas disputadas.

Em rebotes, Olivinha e Eloy Vargas lideram pelo Rubro Negro, com média de 8,3 por partida.  E Franco Balbi é o líder do campeonato em assistências, com média de 6,7 por jogo.

O que esperar do Instituto Córdoba? O blog entrou em contato com o jornalista argentino Marcelo Chaijale, que fez a análise do adversário do Flamengo nessa noite:

“O Instituto é outra equipe neste 2020. O Flamengo não encontrará o mesmo adversário nas semifinais da Champions League Américas. Ele mudou sua maneira de interpretar o elenco, liderado por Sebastián Ginobili com os movimentos feitos em janeiro passado.

Depois de vencer nas quartas de final dos Campeões o Real Estelí da Nicarágua, Davis foi embora de Córdoba. Dwayne, o maior pontuador, deixou o Instituto por problemas pessoais (ele já voltou do Uruguai para Aguada), enquanto o pivô Raasean retornou aos Estados Unidos.

Sem Dwayne Davis, o Instituto distribui mais sua forma de jogo, antes individualista. Em seu lugar, veio Germain Michael Jordan. Com a saída de Raasean Davis, o instituto perdeu seu jogo no garrafão, mas, conta com a reintegração do jogador interno Cristian Amiccuci, recuperado de uma lesão no joelho que o afastou desde 12 de maio de 2019.

A equipe de Córdoba, sem Davis, passa a bola mais no ataque. Martín Cuello se tornou o melhor pontuador (18,3 pontos), e agora conta com a ajuda do restante do elenco.

Jordan, sem ter tanto a bola na mão, tem sido pontuador e adicionou em suas características os rebotes. A contribuição de pontuação de Nicolás Romano (11,3 pontos) aumentou, enquanto o Santiago Scala mantém sua contribuição com chutes de três pontos.

Além disso, o Instituto fortaleceu sua defesa nos últimos encontros da Liga Nacional, em que marcha em quarto lugar, com 15 vitórias e seis derrotas. O Instituto permite 75,5 pontos aos seus rivais (os melhores da Liga).

Uma falha que impulsiona a equipe Ginobili é a irregularidade, mesmo no mesmo jogo. Vai de grandes momentos a mergulhos íngremes. E ele perdeu peso na luta de rebote, uma questão fundamental na série com o Flamengo. No primeiro jogo, no ginásio Sandrín, vencer a luta dos rebotes (41-35) deu ao Instituto a chance de pelo menos disputar a partida, que foi vencida pelo “Fla” ​​por 83-75.

No segundo duelo, no Rio de Janeiro, o Flamengo dominou o garrafão (41-31) e venceu por 81-76. Será uma série emocionante em que “Fla” ​​é o favorito para chegar à final.”

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.