Libertadores 2020: Como joga o Junior Barranquilla. Por Hudson Scotelaro

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

(Cesar no gol, salvando o Fla na Sul-Americana de 2017)

Confira a análise de Hudson Scolatero (@HScotelaro) sobre o Junior Barranquilla, adversário do Flamengo na estreia da Libertadores.

O Junior é um time extremamente físico. Sua formação tática parte de um 4-4-2 com pontas bem profundos podendo variar para um 4-2-3-1 a medida que o Teo Gutierrez sai da área para assumir a armação da equipe, que ainda está aprendendo a jogar sem seu volante Cantilllo, agora no Corinthians. Deverá ser essa uma das armas para a equipe colombiana jogar contra os laterais do Flamengo, especialmente por não ter o excelente Rafinha na direita. Ao mesmo tempo, o volante precisa ter atenção para não subir e deixar o buraco à frente da zaga.

Pontos fortes: jogo aéreo e bola parada ofensiva, velocidade dos pontas, mas que precisam de espaço para desenvolver bem o jogo e os dois centroavantes de muita experiência internacional e passado de gols (Borja e Teo Gutierrez).

Pontos fracos: falta de criatividade na armação das jogadas e falta de pegada na marcação dos dois homens de frente, obrigando o time a marcar com oito homens. Com pressão dos atacantes vencida na saída de bola do adversário, até porque T. Gutierrez não é mais nenhum garoto, constantemente os volantes são obrigados a subir a marcação, o que gera muitos espaços à frente da grande área com os zagueiros, o que pode ser muito bem aproveitado por Éverton Ribeiro e De Arrascaeta.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

2 thoughts on “Libertadores 2020: Como joga o Junior Barranquilla. Por Hudson Scotelaro

  1. Parabéns, Hudson, pela bela análise do time Júnior de Barranquilla!Vc tem futuro!😘

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.