Estadual 2020 – Semifinal da Taça Guanabara: Flamengo 3 x 2 Fluminense

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Foto : Alexandre Vidal & Paula Reis / Flamengo

No Maracanã com quase 60 mil torcedores, o Flamengo derrotou o Fluminense por 3 x 2 e se classificou para a final da Taça Guabanara. O adversário sairá do confronto entre Boa Vista x Resende.

O jogo marcou a despedida oficial do Manto Rubro-Negro de 2019. Um camisa histórica para uma temporada inesquecível. Que fez a torcida comemorar em 24h o título da Libertadores e do Brasileiro. Por coincidência, a estreia do manto no ano passado foi justamente contra o Fluminense e o placar foi exatamente o mesmo: 3 x 2, com gols de Bruno Henrique e Gabigol (2), mesmos autores da vitória dessa quarta-feira.

Dentro de campo, Jorge Jesus utilizou todos os titulares. O foco segue a final da Supercopa no domingo, em Brasília, contra o Athletico Paranaense. Por isso a utilização dos jogos do estadual como uma fase da pré-temporada. O problema que partidas amistosos dentro do Ninho do Urubu, por exemplo, as substituições são livres. Em jogo oficial são permitidas no máximo três. E aí, como bem observou Jesus: “faltou pilha”.

É importante dizer que o Flamengo deu uma aula de futebol por 60 minutos. Não permitiu o adversário ver a cor da bola. Foram dois gols com oito minutos e o placar do primeiro tempo poderia ter sido de quatro ou cinco. E a equipe não fazia tanta força para preparar suas tramas ofensivas.

Para o terceiro jogo oficial da temporada, a intensidade demonstrada em campo foi para encher o torcedor de expectativa sobre o que ainda está por vir. A marcação avançada pressionava a saída de bola tricolor e foi com essa característica que o Flamengo abriu 2 x 0. Parecia um time adulto x juniores. O Fluminense até tentava subir a marcação, diminuir os espaços, mas faltava sincronia. Faltou ao Rubro-Negro ter finalizado a partida ainda nos primeiros 45 minutos.

Na segunda etapa o Flamengo ainda segurava o fôlego. Diego Alves praticamente não era ameaçado. Veio então o terceiro gol em lindo passe de Gabigol para Filipe Luís. Quando tudo encaminhava-se para uma sonora goleada, o Fluminense conseguiu seu gol na bola parada. E o déficit na preparação física de pelo menos três semanas pesou a favor do Fluminense.

O Flamengo, mesmo querendo, não encontrava forças nas pernas para reequilibrar a partida. As segundas bolas eram todas do adversário e o gol de empate parecia até próximo. Para aprendizagem: quando a equipe diminuir o ritmo ou resolver cadenciar o jogo, pode recuar sua linha defensiva e reforçar o meio de campo. Porque, pela forma que a equipe joga, se não tiver pressão na saída de bola do adversário e fôlego para marcar, vai passar sufoco com os zagueiros na altura da linha do meio de campo.

A dupla de zaga bateu cabeça. Quando a marcação parou de dar combate lá na frente, Léo Pereira e Gustavo Henrique encontraram imensa dificuldade. É importante dizer, contudo, para os apressados, que Rodrigo Caio falhou logo na estreia contra o Bangu. E Pablo Marí, na estreia, sofreu também dois gols contra o Botafogo, na vitória por 3 x 2. De positivo, entenderam o posicionamento da linha de impedimento, conforme estilo de jogo de Jorge Jesus.

A vitória acabou sendo justa por coroar uma equipe que, por uma hora, apresentou um futebol de alto nível, mesmo com pouquíssimo tempo de trabalho. O calendário acelerado e precoce do futebol obrigam Jorge Jesus a pular etapas na preparação. Domingo, ainda na metade de fevereiro – de um ano que acabou perto do Natal, já tem disputa de um importante título.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.