Fla é superado pelo Minas e perde invencibilidade no NBB

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Imagem

Imagem: Comunicação Flamengo

Em partida decidida na segunda prorrogação, o Flamengo foi derrotado pelo Minas no placar de 95 x 91, e perdeu sua série de nove jogos invictos no NBB.

Na primeira metade da partida, o Flamengo foi mais consistente na defesa, e contou com um péssimo aproveitamento do adversário na bola de três, acertando um arremesso em 13 tentativas. Com isso, o Rubro-Negro foi pro intervalo com uma vantagem de oito pontos no placar.

O Flamengo se manteve na frente até o último quarto, quando Leandrinho, cestinha da partida com 25 pontos, comandou a reação do Minas, levando o jogo para o prorrogação.

Nas duas prorrogações o jogo permaneceu bem equilibrado, porém o Flamengo continuou pecando com suscetíveis erros de lances livres, e perdendo boa parte dos rebotes defensivos.

Apesar da derrota, alguns jogadores se destacaram na partida, como o Ala Marquinhos que fez 22 pontos e pegou 6 rebotes, e o argentino Franco Balbi que somou 15 pontos, 7 rebotes e 6 assistências. O Mais Querido, mesmo com a derrota, manteve a liderança isolada da competição.

O Flamengo volta a jogar na segunda-feira(03), às 18h no Ginásio do Maracanãzinho. O adversário da vez é o Basquete Cearense, e os ingressos já estão a venda no site do clube: (https://www.nrnoficial.com.br/ingressos)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

5 thoughts on “Fla é superado pelo Minas e perde invencibilidade no NBB

  1. Num jogo mais técnico e solto como as partidas contra os Mexicanos pela Champions League, ou pela Liga Argentina, o pivô Eloy Vargas deita e rola. Num jogo mais duro e intenso como o NBB ele não consegue jogar, ele e vários outros como o Leron Black. O dominicano já mostrou, a ponto de ficar bem claro que por aqui não vai dar. Ontem contra o Minas ele ficou maior tempo em quadra e fez 3 pontos, perdeu todas as disputas lá em baixo, algumas infantis e nem nos rebotes ele contribui. Julgaram que a substituição do Varejão seria fácil. Até aqui é nítido que a equipe da temporada passada era melhor, cabe a atual provar o contrário.

  2. O que foi a bola desperdiçada pelo Deryk no final do 4º quarto? Não dá pra bola decisiva do jogo ser armada por um jogador que já demonstrou não estar bem para armar o time (a experiência como reserva do Balbi, no início da temporada, foi péssima). Concordo com o João Paulo que a saída do Varejão foi muito prejudicial, mormente pela má reposição. Vargas, embora melhor que o Leron Black, contribui muito menos que o Varejão e teve uma atuação patética ontem.

    1. Concorda com o comentário sobre o Deryk. Na final do Super 8 a bola sobrou na mão dele também. Durante o jogo ele tem muitas escolhas e leituras de jogo equivocadas. Não é o melhor jogador para decidir a última posse, ainda mais com Balbi e Marquinhos em quadra

  3. Quando terminou o jogo já tinha decidido colocar o meu comentário aqui no blog sobre a inutilidade do Eloy Vargas mesmo sem ter lido ainda o cometário do João Paulo. Ainda vou dizer mais sobre o que penso: esse jogador nunca me enganou . Jogador praticamente inoperante nos arremessos de curta distância e também no poste baixo e muito lento . Esta contratação está se consolidando como uma contratação ruim. Não vou me alongar porque o João paulo já disse tudo no seu ótimo comentário.

  4. É incompreensivo como a intensidade muda tudo no basquete. Na temporada 2014/2015 o Flamengo contou com o Walter Herrmann, jogador completo, uma enciclopédia técnica, no entanto, não conseguiu jogar por aqui. Quando trouxeram o Kammerichs, o argentino vinha de um MVP no Final Four da LDA, pelo Regatas, e também decepcionou. O Vargas foi escolhido por jornalistas e ex atletas o melhor pivô dá última Liga Argentina, quando atuou pelo Gimnasia junto como o Gustavo Barrera – será que os agentes deles não trocaram figurinhas. Na última Copa do Mundo o dominicano fez 20 pontos contra a fortíssima Austrália e depois mais 19 contra a não menos forte Lituânia. Pra mim, aqui, mesmo que se adapte, não vai conseguir se impor, só tem altura.
    O Zach Graham não vem jogando o que todo mundo esperava, também não cumpre o papel tático / defensivo determinado pra ele, porém, seus substitutos Deryk ou Jonathan não fazem nada que justifique a barração do gringo.
    Um outro problema grave é que até aqui, passada mais de meia temporada, o Gustavinho ainda não tem um quinteto base, nem relação a nomes como também em relação a forma de jogar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.