Ninho da Nação

NBB 2019/2020: Franca 78 x 82 Flamengo

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

O basquete Rubro-Negro, atual campeão brasileiro, segue o embalo do futebol e assumiu a liderança do NBB com uma ótima vitória contra Franca, fora de casa, por 82 x 78.

O Pedrocão virou o salão de festa do Flamengo. Na temporada passada, o time da Gávea foi campeão do Super 8 e venceu o jogo cinco da final do NBB na casa do adversário. Hoje, novamente, mais uma vitória contra Franca fora de casa.

O Flamengo chegou ao topo da fase de classificação com 12 jogos, 10 vitórias e dois empates, mesma campanha de Franca, mas perdeu no confronto direto.

Confira:

O cestinha foi o norte-americano Zach Graham com 16 pontos. Balbi teve ótima participação em três fundamentos: sete pontos, cinco rebotes e seis assistências.

Franca venceu nos rebotes: 39 x 32. Mas no aproveitamento de três pontos, o Flamengo foi superior: 14/36 contra 5/22 do adversário.

O Flamengo venceu o primeiro quarto por 25 x 20 e foi pro vestiário com 40 x 30 com destaque para Jhonatan com 11 pontos. A vantagem seguia confortável, até Franca conseguir forte reação no período final e empatou: 67 x 67.

Zach Graham colocou a bola em baixo do braço e fez cinco pontos seguidos: 73 x 67. Os donos da casa ainda tentaram uma nova reação, mas Deryk matou de três: 76 x 71. Com uma cesta de Balbi, o Flamengo liquidou a fatura: 80 x 72 para fechar em 82 x 78.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

4 thoughts on “NBB 2019/2020: Franca 78 x 82 Flamengo

  1. Nas últimos 9 confrontos com o Franca o Flamengo ganhou 6. A equipe ainda não está jogando bem, pode crescer mais. Melhorou a defesa e rebotes, no entanto, o ataque ainda sem inspiração. Os estrangeiros novos estão ainda devendo. Fora o jogo contra o São Paulo, o Flamengo nesta temporada venceu praticamente todos os jogos mais importantes e difíceis como as finais do carioca, San Lorenzo, Instituto de Córdoba, Minas e Franca, todos fora. Se venceu esses jogos jogando mal, imaginam quanto puder ocorrer o contrário.
    Digno de nota é mais uma espetacular atuação do David Jackson, com 37 anos o gringo é uma máquina, fez 26 pontos.

  2. Concordo. Continua sem efetivamente jogar um grande basquete, mas continua vencendo as partidas. O cenário do ano passado foi parecido, e depois que virou o ano o time engatou. Vamos torcer pro time encaixar de vez e pras peças que estão devendo começarem a mostrar seu valor.

    Se do lado deles, o D.Jackson impressiona, o Marquinhos é, pra mim, mais impressionante ainda. Não faz 25-30 pts pq é um time que roda, com um armador que consegue fazer todo mundo jogar (e cá pra nós, é muito melhor que seja assim, fica muito mais difícil de anular), mas é um jogador clutch DEMAIS, pra mim o maior do Brasil há tempos. Pode estar com 5 pts no jogo, mas pega a bola no 4º quarto e decide. E isso aos 35 anos.

  3. Ainda sobre o Marquinhos, ontem pude perceber a irritação dele com o Deryk em alguns momentos da partida já no 3º e 4º quarto, quando o Deryk individualizava e não abria no Marquinhos quando esse chamava a bola.

    Vvejo muito potencial no Deryk, mas ele é um cara complicado, e que dá medo quando ta em quadra em momentos decisivos. Teve uma bola inclusive que era importante já nos 3 minutos finais, que com Balbi, Marquinhos e dois pivôs em quadra, ele segurou o cronometro e individualizou (errando o chute ruim de três). Ele tem que saber o tamanho dele nesses momentos em jogos deste porte,

  4. A equipe do Franca tem tudo muito forte, exceto o cara da posição 3. Quando o Flamengo cobriu a proposta deles pelo Marquinhos, não só prorrogou o vínculo com seu principal jogador como impediu o time da capital do calçado feminino de tornar-se quase imbatível.
    Sobre o Levron Black a história é bem estranha. Ele chegou e fez um tratamento nutricional para perder peso e aí parece que perdeu massa muscular demais e agora se recupera, em tese, é por isso que ele não vem jogando.
    Mas é estranho porque ele jogou e foi muito bem em pelo menos dois jogos contra o Botafogo, sendo o cestinha com 18 e 21 pontos. Ele não foi contratado pra somar e sim pra ser o dono da posição quatro.
    Sobre o Deryk, é complicado evoluir para a posição dois e depois de quatro temporadas retornar para posição 1. Ele tem dificuldade pra fazer a transição e os adversários percebendo isso pressionam mais pra cima dele.
    Eu vi o jogo aqui na minha cidade e é nítido que o Leo Demétrius é mais alto que o Eloy Vargas, só que, como pode o 1º ter 2,08 e o 2º 2,11, pra mim, isso é tudo meio falso e criado por agentes pra acrescentar no currículo. O Jerrome Meyinsse não tinha 2,06 nem a pau.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *