Ninho da Nação

Brasileirão 2019: CAP 0 x 2 Flamengo

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

O Flamengo superou um tabu de 45 anos, o gramado, os desfalques por lesão, por convocação, a arbitragem, o VAR e a boa equipe adversária para vencer o Athletico Paranaense por 2 x 0 e se manter na liderança do Campeonato Brasileiro com os oito pontos de vantagem.

Deve ter sido um desespero para o torcedor palmeirense, pois era a rodada que todo mundo contava que o Rubro-Negro iria perder pontos. O retrospecto em Curitiba sempre foi desastroso e os desfalques aumentaram a sensação de que seria nessa rodada que o Flamengo iria perder pontos.

No entanto, dentro de campo, a equipe de Jorge Jesus mostrou-se cada vez mais madura e consciente do que fazer. Não há desfalques que impeçam o Flamengo de fazer um jogo equilibrado, de criar chances e, o mais importante: manter suas características contra qualquer adversário.

Antes: é impossível não sublinhar a péssima arbitragem. E não foi somente o absurdo pênalti anulado pelo VAR, mas as faltas marcadas durante o jogo e o cartão amarelo dado a Vitinho, Bruno Henrique e Éverton Ribeiro – que não aparecem nos melhores momentos, ficam ocultas, quase invisíveis a quem não assistiu o jogo. Ou seja, o “único” erro para a imprensa esportiva passa a ser o pênalti voltado atrás, o que não é pouca coisa.

Na súmula, beira o inacreditável as justificativas para os três amarelos, tirando Bruno Henrique e Éverton Ribeiro do jogo contra o Fortaleza:

Mesmo enfrentando um ambiente com histórico hostil, o Rubro-Negro não se furtou de seguir fazendo o que sabe: posse e pressão na saída de bola, utilizando o mesmo antídoto do Athético Paranaense. Foi nessa marcação avançada, mesmo fora de casa, que o time criou as melhores oportunidades.

No lance do primeiro gol, nada menos do que quatro jogadores do Flamengo estavam dentro da pequena área, sendo que um era o primeiro volante.

Com quatro desfalques de jogadores titulares, o treinador surpreendeu: sacou Reinier, que havia marcado seu primeiro gol no Maracanã, e colocou Lucas Silva para tentar dar velocidade no gramado sintético, aproveitando as subidas do Rony, destacando Éverton Ribeiro centralizado. Deu certo! Talvez o erro tenha sido Rhodolfo na zaga.

E foi no segundo tempo que Jorge Jesus corrigiu esse equívoco. Principalmente porque Rafinha teve que sair no intervalo para a entrada de João Lucas, que não aguentou a pressão do veloz Rony. Novamente, intervenção do treinador, que colocou Thuler no lugar do Rhodolfo para ajudar o jovem lateral.

Um adendo: impressionante como Rafinha não permite ninguém se criar pelo seu lado. Já tinha anulado o Éverton Cebolinha contra o Grêmio pela Copa Libertadores, ontem fazia um belo jogo defensivo. Não pode ser desfalque pro dia 23.

No entanto, foi com a entrada do volante Pires que o Flamengo acabou de vez com o jogo dos paranaenses. Tendo um volante de marcação e um zagueiro mais veloz nas coberturas, acabaram os problemas defensivos da equipe.

Quando precisou, Diego Alves fez defesas excelentes, provando que está de volta à grande fase.

Uma vitória emblemática, que deixa o Rubro-Negro cada vez mais perto do título brasileiro. O aproveitamento da Data-FIFA do Flamengo foi de 100%: para quem achava que só havia os onze titulares. Mas lembrando: o jogo mais importante é sempre o próximo.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *