Ninho da Nação

Após anos de futebol reativo, o Flamengo relembra: o ataque pode ser a melhor opção

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Todos os últimos quatro campeões brasileiros tiveram a melhor defesa do campeonato: Palmeiras em 2016 e 2018 e Corinthians em 2015 e 2017.

O futebol reativo virou obsessão entre os principais treinadores do país: para conquistar um troféu era necessário se fechar na defesa, entregar a bola ao adversário e ser letal nas raras oportunidades que teriam durante a partida.

As equipes desaprenderam a jogar com a bola no pé. Exceção do Grêmio que, justiça seja feita, nunca se furtou a buscar o gol, a ter a posse de bola e saber o que fazer com ela. Abrindo um parênteses, o grande problema foi que sempre abriu mão do Campeonato Brasileiro em prol das “Copas”. Dessa forma era possível manter um bom nível coletivo preservando seus principais jogadores dos desgastes dos jogos do principal campeonato do país.

No entanto, todos os outros times se esqueceram que, dos últimos seis campeões brasileiros, cinco fizeram o maior número de gols, exceção ao Corinthians em 2017. De resto, Palmeiras em 2018 e 2016, o próprio Corinthians em 2015 e Cruzeiro em 2013 e 2014 conquistaram o brasileiro tendo o melhor ataque da competição.

Precisou vir dois estrangeiros treinadores dois clubes para relembrarem isso. O primeiro turno do Brasileirão encerrou no domingo tendo os donos das duas melhores defesas longe da disputa pelo título.

Corinthians é a equipe menos vazada com 12 gols. No entanto, ocupa apenas a quinta colocação, a dez pontos do líder Flamengo. O São Paulo terminou o primeiro turno com a segunda melhor defesa, 13 gols sofridos, porém, ocupa a sexta colocação também a dez pontos do Rubro-Negro. Em seguida aparece o Palmeiras, terceira melhor defesa com 14 gols sofridos e, aí sim, brigando pelo título.

O líder Flamengo sofreu 18 gols o que significa a sexta melhor defesa do campeonato. E poderia ter sido pior: o clube da Gávea não é vazado há quatro jogos e não sofre um gol com a bola rolando há seis partidas (escanteio contra o Vasco e pênalti contra o Grêmio), mesmo tendo enfrentado os concorrentes diretos pelo título nas duas últimas rodadas. O terceiro colocado, Santos, tem média de 19 gols sofridos, um por partida. São duas as piores defesas entre os sete primeiros colocados, no entanto, ambos tem o melhor ataque.

Por outro lado, o Flamengo marcou impressionantes 42 gols. São 12 de diferença para Palmeiras e Santos, empatados com 30 gols feitos.

A equipe de Jorge Jesus propõe uma forma de ganhar o Campeonato Brasileiro que não é totalmente desconhecida, mas que estava esquecida, comodamente, pelos treinadores e sua vontade incontrolável pelo menor risco dentro de campo.

Alinhar um sistema defensivo forte, com posse de bola, buscando incessantemente o gol adversário, não é da noite pro dia. Dá trabalho e exige uma mudança de mentalidade.

Por isso, vida longa a Jorge Jesus no Flamengo.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *