Ninho da Nação

A repercussão da imprensa catarinense: “Treino de luxo” e “vexame em rede nacional”

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Após mais uma boa atuação do Flamengo, na vitória contra o Avaí em Brasília por 3 x 0, que garantiu o Rubro-Negro na liderança do Campeonato Brasileiro pela terceira rodada seguida, confira a repercussão da imprensa catarinense da derrota do lanterna:

 

O jornalista Roberto Alves destacou que o Flamengo teve um treino de luxo contra o Avaí e protestou contra Alberto Valentim, por ter tentado jogar de igual para igual com o líder do campeonato:

“Flamengo cumpriu tabela no sábado a tarde contra o Avaí. Simplesmente treinou. É verdade que foi um treino forte porque o time carioca foi intenso, especialmente no primeiro tempo. O Avaí não só não conseguiu jogar, como não sabia o que fazer quando tinha a bola. No segundo tempo, o time carioca diminuiu o ritmo e ficou nos 3 a 0 com alguns dos gols considerados defensáveis pelo goleiro Vladimir.

Alberto Valentim parece que ainda não percebeu a fragilidade do seu time. Já era hora de reconhecer que hoje não temos time para enfrentar o líder do campeonato e melhor equipe do Brasil sem a cautela necessária. Jogar aberto contra o Flamengo é um suicídio. Manter Brenner no ataque, jogar com dois volantes que não tem características de marcação, e sem proteção à zaga, que é lenta, além da ausência de um homem de armação no meio de campo é pedir para levar”.

Já o colunista Vinícius Bello protestou contra a direção do Avaí, que vendeu o mando de campo para Brasília e viu a equipe catarinense ser humilhada em rede nacional:.

“No Dia da Independência, o Avaí viveu uma data verdadeiramente colonial. Para aqueles que defendiam a venda do mando de campo, incorporando o embaraçoso discurso oficial do clube, um verdadeiro tapa na cara. Haja estômago para suportar o nosso Avaí humilhado em rede nacional. Um dia em que entregamos a nossa honra e dignidade para o poderio financeiro. Tivemos que suportar , como suposto mandante, 50 mil torcedores adversários gritando “timinho”, “olé”, “segunda divisão”, uma transmissão desrespeitosa por parte de jornalistas do eixo Rio-São Paulo, tratando o Avaí como se fosse um time inexistente, usando mais o termo “lanterna” do que o nome do nosso clube”.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *