Ninho da Nação

A repercussão na imprensa gaúcha com a classificação do Flamengo no Beira Rio

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Confira o que disse a imprensa do Rio Grande do Sul após o empate em 1 x 1, que garantiu a classificação do Flamengo para a semifinal da Copa Libertadores.

Iniciamos com Fabrício Carpinejar, que destacou que o Inter descobriu que o que o Flamengo não era o que se dizia: que tinha um ataque letal, mas uma defesa falha.

“O time rubro-negro tem uma defesa tão boa quanto o ataque, tem uma marcação tão boa no setor defensivo quanto na saída de bola do adversário. Não houve espaço para Guerrero. Edenilson não contou com chance de arrancar. Patrick, quando escapava pelas pontas, não enxergava a redenção de um colega livre. O único gol feito foi de cobrança de falta, com Lindoso vindo de trás.

Jorge Jesus realmente ajeitou a sua equipe, de modo compacto e completo. Não é mais a mesma formação temerária de apagões como na derrota de goleada para o Bahia ou de sobressaltos como na desclassificação da Copa do Brasil. Acrescentou peças nas laterais, reforçou a zaga. Estamos diante de uma seleção, com os melhores de cada posição. Não será fácil para ninguém, nem para os gremistas”.

Que se o Inter entrasse com a formação do segundo tempo, desde o começo, levaria uma goleada:

“Se o Inter entrasse em campo com a formação ofensiva do segundo tempo perderia de goleada. A saída seria mesmo a retranca nos dois mata-mata, depender de uma bola parada, mas ninguém admitiria tal hipótese, porque existe a crença equivocada de que não se pode nunca se apequenar recuando. Cada caso é um caso, talvez esse fosse de fechar realmente a porteira”.

O jornalista Lelê Bortholacci escreveu que o Internacional estava em uma sinuca de bico:

“Se atacasse o Flamengo desde o início, o Inter correria muitos riscos. Se entrasse só pra se defender, não reverteria o resultado. Odair Hellmannpreferiu sair com o mesmo time da semana passada para ter mais a bola no pé. Só que, mesmo assim, o Flamengo chegou com muito mais perigo durante todo o primeiro tempo e só não abriu o placar porque Marcelo Lomba salvou”.

Nas manchetes do Zero Hora, a superioridade Rubro-Negra:

O dirigente falastrão do Inter, Roberto Melo, afirmou que a partida contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil será a mais importante do ano, a partir de agora:

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

One thought on “A repercussão na imprensa gaúcha com a classificação do Flamengo no Beira Rio

  1. Quando o Flamengo ganhou a Copa do Brasil em 2006 o Marcos Braz estava lá. Quando veio o brasileiro em 2009, também tava lá. Agora com a semi da Libertadores e liderança do brasileiro será que a presença dele é só coincidência? Tem alguém com saudade do profissional de auto gabarito Rodrigo Caetano?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *