A repercussão da imprensa equatoriana com a eliminação do Emelec

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Mesmo com o 2 x 0 para o Emelec no jogo de ida, a imprensa equatoriana tratava o jogo de volta no Maracanã com o máximo respeito e colocando o Rubro Negro ainda como favorito.

Nessa quinta-feira, os principais jornais do Equador destacaram da seguinte forma a eliminação do Emelec e a classificação do Flamengo.

Confira:

O jornal Expreso escreveu na manchete: “Terminou o sonho copeiro do Emelec”.

Na matéria, o tom foi ousado: afirmou que muitos esperavam que o Flamengo arrasasse o Emelec, mas que poderosa equipe brasileira passou um susto para se classificar para as quartas de final da Copa Libertadores da América. E que teve que recorrer a tiros de pênalti para quebrar uma série que terminou 2-2 no total.

O jornal destaca que o Flamengo ocasionou um verdadeiro vendaval no Maracanã, com a primeira grande chance sendo criada aos quatro minutos com Gabriel Barbosa. Mas que a pressão brasileira teve ajuda adicional da arbitragem, ao marcar uma penalidade duvidosa. E que nem houve tempo de reação, pois o Rubro Negro marcou o segundo rapidamente.

Somente depois dos 30 minutos o Emelec saiu da sua toca, conseguiu avançar as linhas e mostrou que o leão não era tão feroz como ele foi pintado. Por fim, nos pênaltis, afirmou que a derrota foi vendida cara ao Flamengo.

Já o El universo destacou que o Flamengo foi efetivo nas penalidades e deixou de fora do Emelec na Copa Libertadores.

No texto, diz que o Maracanã estava transbordando de fanáticos e que o Flamengo passou por cima do Emelec nos primeiros minutos. Que o time equatoriano sentiu o golpe e foi uma caricatura do primeiro jogo. Destacou que o Rubro Negro levou perigo ao gol logo aos 20 segundos, em chute de Arão. Aos cinco minutos quase Gabigol marcou. E que o atacante Rubro Negro abriu o placar em um pênalti bastante reclamado pelos atletas equatorianos.

E segue o trecho: “longe de relaxar, os homens liderados pelo português Jorge Jesus continuaram a insistir e pressionar o rival. Como resultado dessa pressão, Bruno Henrique roubou uma bola de Jordan Jaime aos 19 minutos, marchou para a linha de fundo e colocou no centro, onde Everton Ribeiro não chegou, mas Gabigol, que marcou completamente apenas o segundo gol e combinou o empate”.

Com o 2 x 0, o Emelec despertou em gradualmente, começou a acordar para o jogo. Salientando que o Flamengo baixou sua intensidade e os equatorianos equilibraram a partida.

No entanto, no segundo, a equipe brasileira voltou a dominar com a entrada de Arrascaeta. E teve a chance de matar o jogo:

“Com De Arrascaeta, o Flamengo novamente teve mais controle do jogo. Aos 61 minutos, Bruno Henrique cabeceou e deixou a bola morta no segundo poste, no qual Thuler, completamente sozinho, perdeu o terceiro gol”.

Nos pênaltis, o goleiro Diego Alves parou o chute de Dixon Arroyo e Nicolás Queiroz mandou o seu para o travessão, dando a passagem de quartas de final para todo o Rio de Janeiro.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.