segunda-feira, 12 de março de 2018

NBB 2017/2018: Botafogo 84 x 90 Flamengo


Para encerrar a maratona de quatro jogos em sete dias, o Flamengo desembarcou no Rio, após três vitórias em São Paulo, e venceu o Botafogo, na Arena Carioca, por 90 x 84.

Foi a oitava vitória seguida, e o time agora ganha uma pausa graças aos "Jogos das Estrelas" para focar nas duas últimas partidas da fase de classificação: Basquete Cearense e Vitória, dias 25 e 27 de março, respectivamente, no Rio.

Marquinhos foi o cestinha com 19 pontos. Ramon terminou com 17, sendo 11 marcados de forma decisiva e seguida no período final.

Varejão chegou a outro duplo-duplo: 13 pontos e 10 rebotes e JP Batista conseguiu nove pontos, cinco assistências e 12 rebotes - obtidos praticamente no primeiro tempo.


O JOGO

O Flamengo em momento algum conseguiu abrir frente no placar, graças ao ótimo jogo de Tatum e Douglas, autores de 23 pontos somados, apenas no segundo período. O Botafogo foi para o vestiário vencendo por 46 x 43.

Pelo Flamengo, JP Batista era o destaque do primeiro tempo com ótimos nove pontos, cinco assistências e oito rebotes. Por incrível que pareça, o pivô ficou no banco praticamente o terceiro período inteiro.

Faltando pouco mais de um minuto para o encerramento do quarto, JP Batista entrou para jogar com Varejão no garrafão e o Rubro Negro viveu seu melhor momento da partida: fez 7 x 0 e fechou o terceiro quarto por 70 x 63.

Com cinco pontos seguidos de Marquinhos, o time da Gávea abriu o período final fazendo 5 x 0 (12 x 0) e conseguiu sua maior vantagem: 75 x 63.

Partida resolvida e Botafogo colocado em seu devido lugar? Nada disso.

Após a saída da formação com dois pivôs - Varejão foi pro banco, o Botafogo conseguiu uma corrida de 9 x 0 e colocou fogo no placar: 75 x 72.

O alvinegro estava novamente na partida, acreditou que poderia vencer e empatou em 79 x 79 faltando dois minutos e meio.

Foi a vez então de Ramon colocar a bola em baixo do braço e fazer incríveis 11 pontos seguidos (!!!) para o Flamengo fechar em 90 x 84 e evitar uma derrota que seria um vexame.

7 comentários:

Joanilson Silva disse...

o Time entrou em quadra achando que poderia ganhar o jogo a qualquer momento e no final foi isso mesmo, bastou o Ramon dar um gás e ganhamos o jogo.

A Arbitragem já errou bem menos nesse jogo, mas é incrivel como é ruim, os 2 pontos q deram para o Botafogo foram ridiculos.

Um ponto q chamou atenção foi a queda de rendimento do Artur Pecos, jogou mal esses 2 ultimos jogos.

Cadu Rollo disse...

Acho normal que o time tenha tido um jogo com desempenho abaixo depois de três jogos intensos e disputados em SP. Viemos de uma sequência de três vitórias suadas e importantes em SP, pegamos um time MUITO inferior, ficou na cara que o time entrou relaxado demais achando que ganharia na hora que quisesse (e ganhou).

Não é o ideal, óbvio, mas não acho que seja nada tão preocupante por ora.

Agora é secar o Paulistano e ver se dá pra beliscar ainda a liderança.

DAVID SCHNEIDERMAN disse...

Time com mais da metade do elenco acima de 30 anos e 4 jogos em uma semana viajando Rio- Sorocaba- São Paulo- Mogi - Rio. Normal sentir o cansaço. Quanto a 1ª colocação acho que só um milagre nesse momento o Paulistano perder para o Caxias ou Joinville mas ficamos na torcida.

Cadu Rollo disse...

Pro Joinville eles não perdem nem se jogarem 100 vezes rsrs. Mas o time do Caxias é enjoado, se pegar um dia bom vs um dia ruim do Paulistano, dá pra acontecer.

De qualquer forma, é improvavel sim.

Barreto disse...

Não vejo qualquer diferença significativa entre ser o primeiro ou segundo na fase de classificação. Se a final for Fla X Paulistano o jogo terá que ser em ginásio com mais de 4 mil lugares, provavelmente o Ibirapuera onde o Flamengo deverá ter quase a totalidade de torcedores assistindo o jogo. Lembrem-se que o Paulistano é um clube aristocrático, sem torcida e que o Flamengo tem muita torcida em São Paulo.

Flavio França disse...

Existem dois clubes de São Paulo que são indiferentes caso fiquem a frente do Flamengo: Pinheiros e Paulistano. Como o Barreto mencionou, em uma final contra o Paulistano, a nossa torcida só não será maioria se não deixarem.

Cadu Rollo disse...

Mas ai vocês tão pensando só no fator quantidade de torcedores.

Ainda que sejamos maioria independente de qualquer coisa, eu acho que tem uma diferença (ainda que pequena) em jogar na frente da nossa torcida aqui no RJ ou em SP.

Mas enfim. De fato o fator casa com relação ao Paulistano não preocupa.