segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Brasileirão 2017: Flamengo 3 x 0 Corinthians


Houve de tudo na Ilha. Jogando pressionado, após duas derrotas seguidas, protesto da torcida no CT, discussão e briga entre os jogadores e, finalmente, aplausos após o apito final. Com todo esse cenário, o Flamengo derrotou o Corinthians por 3 x 0, finalmente saiu do sétimo lugar, chegando à sexta colocação do Brasileiro.

Foi a pior derrota sofrida pelo time de Carille nesse campeonato.

Logo na entrada dos jogadores, protestos da torcida Rubro Negra diante de tantos resultados aquém do esperado na temporada. Um time que contou com Mancuello e Geuvânio entre as novidades e que buscava responder os anseios da torcida nos primeiros minutos.

Muitas vezes misturando nevosismo com vontade. Mas só raça e correria não seriam o suficientes. Faltavam nos últimos jogos organização e disciplina tática. Para isso contava com o ótimo Cuellar, comandando a volância Rubro Negra com categoria, marcando forte e distribuindo as jogadas com inteligência, sempre na vertical.

Na frente, Diego voltando a fazer uma boa partida, após o intervalo sem jogar pelo Flamengo e pela seleção brasileira e Mancuello, sempre com muita movimentação, buscava a jogada aguda. E deu a equipe uma nova opção ofensiva: o chute. Semelhante ao gol contra o Cruzeiro, na virada pelo Brasileiro passado, quando guardou lá no ângulo.

O gol ajudou a dar mais confiança à equipe, diante de um Corinthians misto, já campeão brasileiro. Dominando completamente as ações ofensivas, dessa vez foi outra novidade do Rueda que iniciou o segundo gol: Geuvânio driblou dentro da área e sofreu pênalti. Diego com categoria, bateu para ampliar.

Aí veio o fuzuê!

Após erro de posicionamento de Vizeu, Rhodolfo protestou com o atacante, que não se intimidou e respondeu, o que deixou o zagueiro enlouquecido, sendo preciso ser contido para evitar o pior. Empurrão e o soco nas costas são inadmissíveis, no entanto, o pior estava por vir.

Se foi acusado, justamente, de ser um elenco que assistia as derrotas e falhas de forma passivas, sem respostas, dessa vez foi diferente, mesmo com 2 x 0, parecia que não aceitava falhas de forma alguma.

No lance seguinte, com o time todo no campo do Corinthians, a marcação avançada novamente fez efeito. Vizeu recuperou a bola e marcou um belo terceiro gol. Lá do ataque, no auge da euforia, eis que ergue o dedo médio para o zagueiro, que novamente surta e diz claramente que vai quebrar aquele moleque.

Vizeu não aceitou a cobrança e, semelhante a uma criança, teve atitude de garoto mimado - em que pese a agressão ter sido inadmissível.

Sabe-se lá qual divisão tem nesse grupo Rubro Negro, mas o alto nível de nervosismo, de cobrança pelos maus resultados, chegou ao gramado. No tom errado, porque se o árbitro quisesse poderia ter expulsado qualquer um dos dois. O reflexo dessa confusão e se terá algum benefício, só saberemos daqui pra frente.

Com 3 x 0 na caixa, desce então o time para o vestiário em crise. Eis um resumo perfeito do Flamengo no ano.

E aí entram em cena os dois "Diegos": o Alves separou a confusão e praticamente agarrou o Rhodolfo para evitar o pior. Depois o Ribas foi tentar fazer os dois conversarem e não deixou falarem com a imprensa na saída do intervalo. São os dois líderes do elenco.

Na volta para o segundo tempo um Flamengo que já tinha resolvido sua vida nos primeiros 45 minutos e parecia mais frio, após a fervura inicial.

O Corinthians passou a chegar mais forte no ataque, dando oportunidade para Diego Alves se consagrar e realizar boas defesas.

Ainda deu tempo para a entrada do Lincoln, aos 16 anos, fazer sua estreia nos profissionais.


****************


Cada vez fica mais difícil entender o porquê do Cuellar ter tido tão pouca oportunidade com Zé Ricardo, em detrimento ao Márcio Araújo, que amargou a reserva sem reclamar, quase foi negociado para um time que está sendo rebaixado e hoje está aí, titular absoluto e destruindo jogo após jogo.

Diziam que era reserva do Arão, por isso não jogava, que não podia atuar de primeiro volante, que não tinha velocidade.

E já virou regra: quando o colombiano vai bem, o Flamengo vai bem. Novamente o volante fez um ótimo jogo: foi o primeiro em desarmes, o primeiro em passes certos o segundo em posse de bola e o dono do meio de campo.


****************

Flamengo concentrou sua força ofensiva pela direita:


E teve um time bem mais organizado e com mais presença no ataque do que o Corinthians:





****************

São 17 jogos na Ilha, com 13 vitórias, dois empates e duas derrotas: 40 gol marcados e apenas nove sofridos. Resultando em mais de 80% de aproveitamento.

5 comentários:

CBM disse...

Fica bastante claro que o erro da temporada foi manter o Zé Ricardo, isso comprometeu totalmente a temporada. O atual técnico do Vasco insistiu com jogadores com más atuações(Muralha, Márcio Araújo, Vaz, Gabriel) até inutizá-los para utilização em jogos, impós um padrão de jogo aéreo e sempre a busca por empates(vejam quantos ele está tendo pelo Vasco).
O elenco foi muito mal utilizado e continua sendo pelo Rueda, o que explica a irregularidade da equipe.
O justifica o tão pouco aproveitamento do Mancuello, no meio de tanta gente jogando mal???? Deste jeito pode ter gente na barca do fim do ano que poderia ser aproveitada e gente ficando que não deveria.
Uma das melhores atuações do meio campo e que inclusive compensou mais uma atuação ruim do Geovânio. Diga-se de passagem a primeira escalação do Mancuello com um posicionamento adequado as características do jogador, fechando o lado esquerdo como um terceiro homem de meio campo, liberando o Diego mais para o ataque, movimentação fazendo a diagonal entrando na área enquanto o Diego recuava na intermediária.
Quantos jogos o Mancuello ou o Paquetá poderiam ser utilizados neste posicionamento???
Mais do que pedir raça, temos que pedir times mais bem posicionados e bem escalados e que funcionem coletivamente, porque muitas vezes o time emperra e parece que está faltando raça quando o que falta e melhor escalação e posicionamento.

Marcel Pereira disse...

Concordo no tema raça. Não foi por falta de raça, mas por falta de técnica. Esse negócio de pedir raça é o mesmo que pedir para ir na igreja rezar. Tem gente que acredita que funciona..
Discordo totalmente sobre o Lucas Paquetá. Ele é horroroso. Fica correndo que nem um maluco para lá e para cá e tecnicamente agrega pouco. Pode ser útil. Mas não tem condições de ser titular.
Concordo totalmente que o Mancuello foi mal aproveitado. Muito mal. Mas muito porque a torcida buzinou dizendo que para ele faltava raça. É muito, mas muito melhor que o Paquetá.
Também discordo que insistir com o Muralha foi um erro. Precisava outro goleiro sim é o Diego Alves está aí para provar. Mas o erro foi acreditar que o Thiago era esse goleiro. Demorou muito para descobrir que ele era muito fraco. É isto custou o título da Copa do Brasil.
Pq o Flamengo 2017 rendeu menos que o Flamengo 2016? Pq o Everton Ribeiro rendeu menos que o criticados Simone e sem raça Alan Patrick rendia, pq o Berrío foi tão limitado qto o Cirino e pq o Geuvanio foi muuuito pior que o Fernandinho. É pq o Conca que poderia ser alternativa para resolver isto, não tem mais condições de ser jogador de futebol. Não foi uma aposta errada, mas não deu certo.
É o maior erro foi ouvir imprensa e torcida e dispensar o Leandro Damião. Fez muuuito falta uma reposição ao Guerrero. Agora tá na mira do Corinthians. Será que a imprensa vai achar uma contratação tão estapafúrdia qto achou qdo o Flamengo apostou nele??

Marcel Pereira disse...

Não sei que porra de Simone foi este que o meu corretor de texto do celular inventou, mas ali era para falar só do Alan Patrick...

José Roberto disse...

Ano de 2017, ano mágico. Aí veio o oba oba de dirigente.

O presidente do Clube se torna VP de Futebol. Quanta vontade de aparecer.

Não manda em nada, não toma decisões, uma figura que só atrapalha e com sua moleza confunde, desune, acomoda e perturba o ambiente do futebol.

Se os membros do Conselho Deliberativo tivessem dado um basta nessa palhaçada no primeiro grande fracasso do ano, o único time brasileiro eliminado em campo na primeira fase da Libertadores, ainda podíamos ter contratado um VP de futebol de verdade para tomar decisões e EXIGIR do time desempenho à altura do que esses jogadores podem render. Teríamos ganho a Copa do Brasil e estaríamos disputando lá em cima esse brasileiro.

Mas, com um comandante acomodado, medíocre, que diz após a eliminação ridícula na Libertadores: "foi apenas uma derrota", que não largou o osso e no final do ano colocou seu filhote para fingir que ele não manda mais, mas continua lá incomodando, não acrescentando nada ao ambiente do futebol, vimos como o Flamengo disputou esse brasileiro do início ao fim.

Em 2008, o Flamengo estava arrancando para o título brasileiro, o time estava unido, mesmo com salários atrasados, caos no futebol, e "aparece" Márcio Braga para vaticinar: O Flamengo vai se Hexa! Os jogadores não gostaram dele virar estrela quando só fazia cagadas na administração do Clube e perdemos o campeonato.

Nesse ano de 2017, Dudu bandeira "aparece" só para aparecer. Tem que avisar aos dirigentes do Flamengo que só se comemora campeonato depois de ganho o título. O oba oba tem que ser depois.

Os dois últimos títulos Brasileiros do Flamengo foram nos longínquos 1992 e 2009. Sabem de uma coisa? Eu nem sei quem era o presidente do Flamengo em 1992. E o presidente em 2009 era um tal de Delair Dumbroski, pois Márcio Braga saiu antes por absoluta incompetência administrativa.

Todo o mundo esportivo conhece Márcio Braga e Eduardo bandeira de mello.

Eu prefiro os presidentes que ninguém conhece e que ganham títulos para o Clube Flamengo do que os que todo mundo conhece e só fazem cagadas, só tiram títulos da gente.

Ganhamos títulos em 1992 e 2009.
Márcio Braga e Dudu bandeira nos tiraram títulos em 2008 e 2017.

Acredite,

pois eu sempre digo a Verdade.

DAVID SCHNEIDERMAN disse...

Marcel concordo com quase tudo que vc escreveu somente discordo na comparação entre Berrio e Cirino.
• Mesmo Berrio sendo limitado tecnicamente acho que pela explosão e por ser mais corajoso que o Cirino pode ser útil, já o Cirino era de uma inutilidade absurda. Nem correr que era o forte dele rolava.
• Passamos grande parte do ano sem goleiros e que realmente custou pra gente o titulo da Copa do Brasil. Muralha não é mal goleiro, mas claramente sentiu a pressão de jogar no Flamengo e precisa urgentemente mudar de ares. Thiago é muito novo e colocado naquela situação que foi colocado provavelmente entregaria a rapadura.
• Não acho o Zé Ricardo ruim, acho que ainda vai virar um bom técnico no futuro, mas o Cuellar ficar mais de um ano no banco sem oportunidades foi quase criminoso.
• Muitos reclamam do não aproveitamento do Leo Duarte, mas infelizmente é só pintar uma oportunidade que ele se contundi no treino, nunca está disponível pra jogar. Acho Réver e Juan muito acima da média, mas com idade avançada e Rodolfo bom para compor grupo, mas o Flamengo precisa de mais um zagueiro jovem de qualidade para revezar.
• Paquetá é útil e muito novo, mas nem testar o Mancuello tb é inexplicável. Isso num time com muitos jogadores jogando nada. Se fosse o Gabriel eu nem falava nada.
• Geuvanio talvez com uma boa pré-temporada venha a render porque foi um desastre esse ano. Mas jogava bem no Santos e eles ficaram doidos com a possibilidade do Flamengo trazer o jogador.
• Everton Ribeiro ainda vai se achar nesse time (tem muita qualidade) e o próprio Alan Patrick alternava grandes jogos com outros ridículos.
• Não acho nossos laterais tão horríveis assim na média brasileira. Pará em determinado momento do ano chegou a ser aclamado. Mas com o time desarrumado aparecem as deficiências individuais.
• Conca foi uma aposta interessante, mas infelizmente só joga agora futebol amador. Tenho a impressão que foi erro médico porque segundo consta a cirurgia foi realizada fora do contexto do clube chinês e do Flamengo.
• Vizeu que eu acho muito fraco. Acho que é um bom reserva para uma Ponte Preta. Avaí. A torcida bradava pedindo o Vizeu no lugar do Damião e do Guerrero. Vizeu é pior que o Damião e um século pior que o Guerrero. E alias esse vai ser nosso problema na Sul-americana. Vamos precisar muito dos meias porque não teremos ataque tanto com o Paquetá como com o Vizeu. Achei um erro liberar o Damião que pelo menos trombava e sabia cabecear, mas soube que foi exigência da Doyen que tem o Flamengo na mão por causa do Cirino, mas que trouxessem um cascudo qualquer da série B para fechar ao ano. Difícil ganhar jogos sem centroavante. Guerrero nem faz tantos gols, mas perturba e preocupa demais a defesa abrindo espaço pra quem vem de trás. Vizeu não cabeceia, não protege a boa e tampouco chuta.
Com tudo isso, num ano de razoável para ruim vai acabar o Brasileiro provavelmente como a 4ª melhor defesa e 4º melhor ataque e melhor ataque do Brasil em numero de gols.