quinta-feira, 9 de julho de 2015

Brasileirão 2015 - 12ª rodada: Inter 1 x 2 Flamengo


Paolo Guerrero só foi marcar pelo Corinthians no sétimo jogo. Mas na estreia aqui na Gávea marcou seu primeiro gol com o Manto Rubro Negro logo aos 10 minutos de jogo.

E o Flamengo venceu pela primeira vez jogando no Rio Grande do Sul neste campeonato de pontos corridos. Aliás, nas quatro vitórias da equipe no Brasileirão, três foram fora de casa e ambas jogando no Sul, região que já foi um tormento para o Rubro Negro.

O bom de tudo isso é que o Flamengo ganhou não só por jogar com mais vontade ou por brigar à cada dividida, isso pode ser perigoso, mas por atuar bem taticamente. A equipe colocou o Inter na roda.

Com Jonas de primeiro volante, Cáceres vai jogar na sua real posição: segundo volante (E o melhor: nenhum dos dois levou amarelo). A defesa ficou mais protegida, Marcelo na zaga fez incrivelmente um bom jogo, e na frente Guerrero incomodou demais, contando ainda com a boa movimentação de Émerson e a chegada do Canteros.

O gol logo no começo favoreceu à escalação de Cristóvão. O time não precisou trocar mais do que 258 passes para colocar o Colorado na roda e executar uma atuação segura.

O Flamengo já havia feito ótimos 20 minutos contra o Figueirense no Maracanã e um bom primeiro tempo, porém perdeu pelo menos cinco chances e foi derrotado sofrendo um gol nos minutos finais. Agora o time conseguiu ser consistente praticamente os 90 minutos. Que continue esta evolução contra o Corinthians, no Rio.


****************


A imprensa gaúcha não perdoou a segunda derrota seguida em casa do Inter: "Na noite fria e molhada, o Flamengo serviu chocolate quente", escreveu o colunista Wianey Carlet.

Abusando do bairrismo, o jornal Zero Hora afirmou que a equipe Rubro Negra é uma das piores do campeonato, mas marcava com três jogadores e sobrava em toda dividida:

"Os jogadores entraram mole nas divididas. Perderam todos os rebotes. Abandonaram a recomposição defensiva de maneira assustadora. Não houve aproximação. O jogador que estava com a bola logo era cercado por três do Flamengo, uma das piores equipes do campeonato. Sheik, às costas de Geferson, e Guerreiro, por dentro, colocaram o Inter na roda. Até Cáceres, um volantão comum, flanou no meio-campo do Flamengo, cabeça erguida, tocando bola com leveza. Ninguém cobria o companheiro ou chutava na direção do gol".

E destacou que Guerrero, mesmo cansado pela Copa América entrou em campo com toda disposição. Ao contrário do chileno Aránguiz que foi poupado da partida:

"Autor de quatro gols em quatro jogos contra o Inter, Guerrero não parecia cansado do retorno da Copa América – Aránguiz, que também esteve no torneio no Chile, ganhou folga e deverá se reapresentar nessa quinta-feira ao Inter".

7 comentários:

Barreto disse...

André Amaral,

Fiquei muito feliz com a atuação do Guerrero e com a vitória do meu segundo time que é o time de futebol do Flamengo, pois o meu primeiro time do coração é o time de basquete do Flamengo.

Por falar no basquete, faz quase um mês que as negociações para as renovações dos contatos começaram e até agora nada foi divulgado. Você tem alguma informação ?

André Amaral disse...

Hoje, hoje!

Barreto disse...

André Amaral,

Fiquei com dúvida com o seu comentário. Você quer dizer que hoje saem as definições do basquete ?

André Amaral disse...

Sim, hoje teremos algumas definições.

Barreto disse...

André.

Obrigado pela informaçãp.

Anônimo disse...

Benite renovou por um ano e Marquinhos por dois.

Anônimo disse...

Foi uma vitória da individualidade do Guerrero, se fosse outro atacante o resultado seria outro. Com 3 cabeças de área o time só vai depender do Guerrero, não é o esquema para um jogo no maracanã ou mesmo perdendo, o inter atacou mal e o Flamengo teve o contra-ataque.
O técnico vai ter que fazer mudanças. Domingo não teremos a individualidade do Guerrero e quem vai atacar Jonas, Carceres, Canteros.
Não vai rolar.
O técnico é fraco é só está tentando se segurar no emprego. Contra o Figuerense ele ficou vendo o time piorar sem fazer nada e quando mexeu foi errado tirou o Alan Patrick que estava jogando bem e dando bons passes e só colocou o Eduardo da Silva aos 40 minutos, parece travado no banco.
Na quarta o Gabriel ficou 10 minutos para entrar e não entrou foi o Márcio Araújo.
O pior é que um técnico realmente bom para fazer um trabalho está escasso.