quarta-feira, 27 de maio de 2015

NBB 2014/2015 - 1º jogo da Final: Flamengo 91 x 69 Bauru


Foi um verdadeiro show!

O Flamengo amassou o Bauru por 91 x 69 e agora está a uma vitória de ganhar o tricampeonato consecutivo, ou o tetra alternado do NBB ou o pentacampeonato nacional.

Foi uma atuação perfeita de quem entrou em quadra para jogar uma final de brasileiro, tanto no ataque, quanto na defesa e nos rebotes. O jogo coletivo funcionou de maneira exemplar.

Benite terminou como cestinha com 16 pontos. Outros três jogadores terminaram com 15 pontos: Laprovittola (7 assistências e 6 rebotes), Marquinhos (6 rebotes) e Olivinha (7 rebotes). Marcelinho anotou 11 pontos (3/4 na linha de três pontos)

Nos rebotes foi avassalador para a equipe da Gávea: 43 x 31.

Já na defesa, o Flamengo permitiu apenas 69 pontos de Bauru, isso porque colocou o pé no freio no período inicial. A equipe Rubro Negro terminou o terceiro quarto vencendo por 70 x 43. Foi a segunda pior atuação ofensiva dos paulistas no NBB. A pior havia sido na derrota para Franca nas quartas de final por 78 x 67.

Bauru jogará altamente pressionado no próximo sábado. É evidente que não consegue repetir as boas atuações da fase regular, penou para eliminar Franca e Mogi nos playoffs, e imagina-se até como está o psicológico dos jogadores depois da surra de hoje. Porém não tem nada ganho e nem nada perdido.


O JOGO

Marquinhos abriu o jogo com uma cesta de três pontos. Bauru chegou a virar para 4 x 3, porém depois o show começou. No garrafão com Olivinha e Meyinsse e na linha de três com as mãos calibradas de Marquinhos e Benite o Flamengo abriu 21 x 9.

Com aproveitamento de quase 60% no ataque, a vantagem do primeiro quarto só não foi maior graças a uma cesta de três de Hettsheimeir no final: 28 x 18.

No segundo quarto, vendo que a situação estava feia, Guerrinha manteve seus titulares, enquanto José Neto colocou tradicionalmente Herrmann, Marcelinho e Felício.

Com uma cesta de três de Marcelinho e Laprovittola a vantagem chegou aos 15 pontos: 40 x 25, forçando Guerrinha a parar a partida.

Dessa vez foi Marquinhos que, no estouro do cronômetro, ampliou a diferença para 47 x 28.

Mesmo com larga vantagem o Flamengo queria mais, era impetuoso. Não se deu por satisfeito e abriu 11 x 2 no começo do terceiro quarto: 58 x 30. Terminando em inacreditáveis 70 x 43.

No período final Neto manteve os reservas Marcelinho, Herrmann e Gegê em quadra e poupou os titulares. Marcelinho comandou as ações ofensivas de um Flamengo que já tirava o pé do acelerador e nem marcava com a mesma intensidade dos quartos iniciais, dando números finais em 91 x 69.

Mengo!

17 comentários:

Ruy Moura disse...

Alma lavada! Vamos invadir o ginásio do interior paulista, Nação!

Afonso disse...

Muita gente aqui e na imprensa endeusou antes do tempo o time do Bauru e criticou duramente o Flamengo. Inclusive eu. Vejo o time do Bauru já desde os playoffs jogando mal e cansado, típico erro de planejamento. Já o Flamengo, com planejamento bem feito, vem crescendo e jogando o seu melhor jogo - coletivamente e individualmente - na hora certa. Mas o campeonato não acabou, mas temos tudo para confirmar o tetra no sábado. Alguém sabe como chega em Marília ?? Vamos todos para lá !

Joanilson Silva disse...

Afonso,

Algumas criticas ao desempenho do time são validas sim, o Bauru é mesmo um grande time, não é pq perdeu ontem ou pode deixar de ser campeão q é um time fraco. Se eles tiveram erro de planejamento e ganharam a SulAmericana e perdem o NBB e a gente perde o SulAmericano e ganha a NBB não quer dizer q fizemos um bom planejamento, muito pelo contrario, pois o SulAmericano é muito mais importante, tanto q eles terão a disputa com o campeão Europeu.Então entrando em planejamento o nosso foi bem errado.

Fiquei admirado com os 2 erros do Felicio, se ele é mesmo nosso futuro teremos grandes dificuldades no futuro, sei q tirando esses 2 erros ate jogou relativamente bem, mas pelo visto não pode ser uma aposta valida.

Lucas Dantas disse...

Muitas das críticas feitas aqui foram justíssimas. O time realmente mereceu pelas oscilacões que teve. Mas uma crítica que foi quase unânime aqui e merecem ser retiradas dizem respeito ao Zé Neto. Endeuzavam Guerrinha aqui - que é um Chupeta melhorado - e desprezavam nosso mais vencedor técnico. Espero que se desculpem com o Neto.

André Amaral disse...

Felício me irritou ontem de uma maneira...que coisa juvenil.

bcb disse...

Felicio foi o único que jogou mal, completamente fora de sintonia. O resto do time voou. Atuação de gala.

José Carlos disse...

O time tem tudo pra conseguir o título no sábado. Mesmo que Bauru melhore seu jogo (e terá que melhorar muito pra fazer frente) o Flamengo jogando com a determinação e concentração de ontem consegue vencer sem dificuldades. Porém é nitido que desde a série contra Franca, o Bauru teve uma queda absurda de rendimento, conseguindo a classificação no sufoco e por conta do erro dos adversários e na base do apito amigo. Aliás esse é um capítulo a parte: chega a ser constrangedor a forma como a arbitragem vem auxiliando os times paulistas, especialmente Bauru e Limeira, nesse NBB: ontem o Chiconato, Serpa e o outro juiz ontem inverteram faltas, deram uma técnica no banco do Flamengo sem motivo aparente enquanto o Alex agia como quarto árbitro livremente, no segundo quarto demoraram quase 5 minutos pra dar a primeira falta de Bauru enquanto o time tentava parar o Flamengo na base da porrada e Guerrinha dentro de quadra sem ser incomodado, quase colocando o uniforme pra jogar. Realmente vergonhoso. Tanto que no terceiro quarto, quando viram que não teria mais jeito, resolveram apitar corretamente e o Flamengo consolidou a vitória. Quanto a técnicos, como foi dito ai acima, o Guerrinha é um Chupeta, mas um chupeta PIORADO. O nosso Chupeta aqui ainda conhece um pouco de tática, esquema de jogo, etc.. já o Guerrinha nem isso. Teve a sorte de ganhar um elenco estrelado aonde até os pivôs sabem chutar de 3 e faz dessa a única jogada do time, que foi corretamente neutralizada ontem pelo TÉCNICO José Neto. PS: não será nem penta, nem tetra. O Flamengo ganhando será DECACAMPEÃO BRASILEIRO. Infelizmente a imprensa ignora o período antes de 89, quando o Nacional de basquete era organizado pela CBD (até 65) e pela CBB (até 89). O único clube que mantém memoria dessa era é o Franca e seria bom que o Flamengo fizesse o mesmo pra mostrar para a paulistada que não estamos no basquete de ''brincadeira''. O Flamengo possui 5 títulos brasileiros dessa época, a maioria conquistado nos anos 50.

Afonso disse...

Joanilson. se o Flamengo fizesse sempre o planejamento perfeito e ganhasse tudo - de Estadual a Mundial - todos os anos, não seria Flamengo, mas talvez o Lakers da década de 80 ou o Chicago Bulls da década de 90. Acho que, em média, o planejamento tem sido bom demais nos últimos anos, não concorda ?

Cadu Rollo disse...

Vitória impressionante e importantíssima.

O regulamento acabou nos favorecendo, pois esse formato da final (1-2) acabou nos dando a vantagem de botar Bauru com a corda no pescoço. Vai totalmente pressionado pro próximo jogo. É a nossa hora.

Temos que contar com a força da torcida no interior de Sâo Paulo e invadir Marília. Fazer de lá, nosso mando de quadra também.

Abs,

Cadu Rollo disse...

Sobre os títulos citados pelo José Carlos.

O Flamengo é citado como campeão brasileiro de 1934, 1949, 1951, 1952 e 1953 pela CDB, títulos esses que não são reconhecidos pela CBB, por enquanto.

O engraçado é que é muito difícil conseguir maiores informações sobre os torneios. Não da pra pesquisar nem quem foram os campeões nos outros anos, nem quem participava... nada.

Assim como os Sulamericanos de 1953 e 1961.

Nas páginas que trazem os títulos do torneio sulamericano de campeões, trazem o vice do Flamengo em 1954, mas não esses dois torneios.

Se alguma alma tiver maiores informações e puder compartilhar, seria ótimo ;)

Abs,

Joanilson Silva disse...

Afonso

Vc disse q o Bauru errou no Planejamento, se formos analisar erro de planejamento o Flamengo errou mais, mas concordo q temos melhorado muito no planejamento, basta agora melhorar na formação da base q hoje entendo ser inexistente, pois não vejo nenhum jogador q possa jogar miseros 5 minutos.

Claro q agora a NBA ve mais nossos jogadores, o Bebe poderia ter muito tempo de quadra, mas acho pouco, espero mais da atual comissão tecnica, pois sei q são capazes.

Barreto disse...

Felício teve momentos ruins no jogo, mas dizer que ele jogou mal é um exagero.
Um pivô que pega 8 rebotes com o tempo de quadra que ele teve, não pode ter jogado mal.

Marcel Pereira disse...

José Carlos e Cadu,
De 1965 a 1989 houve a Taça Brasil, sendo o Flamengo vice em 77 e 84 e 3º em 89. Já investiguei muito sobre estes títulos antes de 65 e os Sul-Americanos e não consegui nenhuma informação. Desconfio que antes de 65 era um duelo entre os campeões de RJ e SP, talvez não fosse nem anual. Tentei informações com CBB, FBERJ, Federação Paulista, dentro do próprio Flamengo, ninguém tem os registros com detalhes. Curioso é que Revistas do Flamengo dos Anos 70, com especiais sobre basquete, não mencionam estes jogos. A Confederação Sul-Americana também não tem dados destes dois títulos, consta o Flamengo como vice em 54 no torneio jogado em Antofagasta. O Flamengo alega ter sido campeão em 53 em Antofagasta, mas a FIBA não reconhece este torneio. Sobre o dos anos 60 então, mistério total.
SRN
Marcel Pereira

André Amaral disse...

Obrigado Marcel

Seria interessante a direção do Flamengo tentar investigar esses títulos, buscar dados, placares, partidas.

Antônio Neto disse...

Vitória espetacular ontem, acho que nem o Flamenguista mais confiante imaginava uma partida tão fácil como aquela. Fiquei surpreso com a intensidade do Flamengo mesmo jogando com uma formação mais alta e pesada que a de Bauru. Outra coisa que gostei foi como o time trabalhou bem as jogadas, foram poucos chutes precipitados. Arrisco a dizer que foi a segunda melhor partida do Flamengo na temporada, só perde para aquela atuação contra o Maccabi.

Sobre o Felício, na minha opinião ele fez uma boa partida, foi muito bem nos rebotes (meyinsse deixa desejar nesse aspecto), só acho que falta um pouco de tranquilidade para ele as vezes, cometeu dois erros bobos ontem por pura insegurança, alguém do Flamengo deveria chamar a atenção nisso.

José Carlos disse...

Dando uma rápida pesquisada na internet achei essa matéria aqui sobre o sulamericano de 53 que é histórico por ter sido a primeira conquista internacional de um clube brasileiro no basquete. Na verdade esse sulamericano de 53 foi um torneio não oficial que deu origem ao Sulamericano reconhecido pela ABASU no ano seguinte. Quanto ao sulamericano de 1961 e os Nacionais da CBD realmente não se tem informações. Imagino que devido ao caráter amador do basquete até a década de 80 e até pela própria cultura esportiva brasileira de se destacar somente os feitos ''do presente'' esses registros se perderam com o tempo. Seria bom o Flamengo contratar um historiador ou no caso até algum historiador esportivo rubro-negro se oferecer para ajudar o clube a relembrar essas conquistas.

http://livroanacao.blogspot.com.br/2012/01/basquete-campeao-sul-americano-de-1953.html

Barreto disse...

André,

tem notícia da Arena ?