quarta-feira, 18 de março de 2015

Processo do Flamengo para construção da Arena sobe para a Superintendência do IPHAN

Ancelmo Gois já acertou muitos furos: saída do Léo Moura e do Jayme, mas hoje em sua coluna no jornal O Globo se confundiu ao dizer que o Flamengo pretende concluir uma arena para o futebol até 2016 com capacidade para 40 mil pessoas.

Na verdade trata-se da Arena Multiuso para esportes olímpicos, cuja capacidade é justamente quatro mil lugares.

Mas mesmo assim é uma boa notícia. O processo saiu hoje da divisão técnica e subiu para a Superintendência do IPHAN. Isso quer dizer, ao meu ver, que todas as obrigações foram executadas pelo clube e agora resta o despacho do superintendente.

4 comentários:

Barreto disse...

André
Voltando à informação que a você deu sobre os valores de patrocínio do Bauru, que totalizam 8 milhões.
Pelas informações divulgadas na imprensa com reação ao Flamengo, só a parte da TIM já totaliza 9 milhões.Se somarmos os montantes relativos aos outros dois patrocinadores, o Fla supera em muito o Bauru.
Sendo assim se este patrocínio for renovado o Fla não terá problema de investimento. Falta resolver a questão do fluxo de caixa decorrente do atraso no depósito do patrocínio.

JLD disse...

André, o fato de o processo no IPHAN ser de 1984 não pode ser um indício da liberação da Arena de futebol? Talvez o pedido tenha sido mais abrangente e agora estariam liberando tudo...

Você chegou a ver o processo administrativo?

Unknown disse...

Sobrea arena na Gávea: “Por se tratar de um terreno que é do Estado, nós, assim que recebermos o ok, iremos conversar e chegar a um acerto com a prefeitura”, comentou Tostes.
Não entendi nada. Por favor me esclareça. A Gávea não é do Flamengo? OP terreno da Gávea é do Estado?

André Amaral disse...

JLD

Não, eles só liberam o processo depois de concluído.

Unk

Correto. O terreno é do estado e foi entregue ao clube para práticas esportivas. Por isso que qualquer obra que o Flamengo for fazer em termos comerciais precisa ter a autorização do estado.