quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

NBB 2014/2015: Flamengo 77 x 59 Minas


José Neto não decepcionou e sacou do time Marcelinho e Herrmann (ambos terminaram zerados), na boa vitória contra o Minas por 77 x 59.

Com Benite e Olivinha de titulares, o Flamengo provocou a pior atuação ofensiva da surpreendente equipe mineira neste NBB, que briga justamente pelo G4.

Jogando praticamente a partida inteira, Laprovittola continua sua ascensão nos últimos jogos: anotou 21 pontos, com 6 assistências e 5 rebotes. O cestinha foi Benite, com 22 pontos e 7 rebotes.

Marquinhos com 14 pontos e Meyinsse com 12 completaram a atuação do quarteto Rubro Negro.

O Minas abriu 7 x 2, porém o Flamengo emplacou uma sequência impressionante de vinte pontos seguidos e virou o jogo para 24 x 07, terminando o primeiro quarto com 26 x 13.

Novamente o Minas começou o quarto melhor. Abriu 6 x 0 e cortou a diferença. Neto parou bem e a equipe liderada por Benite fechou o primeiro tempo com 41 x 30 no placar.

Para não variar, a jovem equipe mineira começou o terceiro quarto disposta a virar a partida. A diferença chegou a despencar para apenas cinco pontos. Aí veio Laprovittola e Meyinsse para impedirem a reação e colocar uma boa margem pro quarto final: 60 x 46.

O Minas só se criava nos começos dos períodos. Fez 7 x 0, a diferença caiu para sete pontos. O roteiro continuava o mesmo: Neto outra vez pediu tempo técnico, o Flamengo acordou e reagiu.

Com a vitória garantida, a torcida ainda viu, para matar a saudade, Shilton, que até tem feito um bom campeonato, errar seis lances livres seguidos. Ninguém sente falta, principalmente de suas faltas ofensivas, mas fica a gratidão pelo decisivo rebote na final nos segundos finais do último NBB.

12 comentários:

Anônimo disse...

Com essa formação titular foi a primeira vez no campeonato que a equipe não levou mais de 70 pontos, que José Neto tenha entendido e mantenha esse quinteto.

SRN,
Ferdinand Junior

Marcelo disse...

André, foram 7 lances livres perdidos pelo Shilton... Todos em um intervalo de uns 3 minutos... Grande Shilton! rs

Barreto disse...

Pode ser que O Marcelo e o Herrmann com menor tempo de quadra possam render mais.
Quando o Herrmannn foi contratado esperava-se que fosse fazer a diferença. Não só isso não aconteceu como também ele tem sido muito irregular. Nem sempre as contratações atendem ao que delas se esperavam.

Bcb disse...

Eu não gostei do Flamengo, de novo.

A equipe venceu mas teve vários momentos ruins no jogo, se o Minas tivesse mais poder de fogo poderia ter complicado.

Neto não achou o time ainda, as peças não estão se complementando como esperado, o time não consegue o brilho do ano passado.

O basquete do Fla hoje não é nem de finalista, muito menos de campeão.

Anônimo disse...

Concordo com Bcb.

Mas dar menos tempo ao Marcelinho jah eh um enorme passo.

Com este jogo nao chegaremos ao final four da LDA...

Abs. Marcel Pereira

Barreto disse...

Mesmo na temporada passada o Fla já teve muitas oscilações. Lembrem-se que o Fla perdeu 2 jogos em casa nas fases de playoff, um para o Baurú e outro para o Mogi. O jogo final teve final dramático para um time fraco que é o Paulistano. Se o Paulistano fosse um pouquinho melhor o Fla teria perdido aquele jogo. Terminou o NBB6 com 6 derrotas tendo perdido para o Basquete Cearense e o Macaé. A diferença é que este ano os adversários são melhores.

Barreto disse...

O incidente com o Marcelo talvez possa explicar porque o Neto demorou tanto para definir a titularidade do Benite. Talvez o técnico por conhecer o temperamento do jogador, tenha evitado ao máximo esta decisão, antevendo uma reação negativa do jogador. Com base em matéria do UOL parece que o Marcelo teria ofendido o Neto com palavrões no vestiário, logo após o jogo contra o Minas. Se esta versão se confirmar fica evidenciado que o jogador não tem espírito de grupo e não vejo qualquer outra solução que não seja o afastamento definitivo do jogador.

Sancho Pança disse...

Concordo com você Barreto. Ademais, permita-me ampliar o debate. Eu considero que alguns atletas profissionais são imaturos e mimados. Por terem sido destaques na modalidade que praticam ficam se vitimizando (exigindo respeito a sua história?) quando seu nível caí, deixando de serem titulares ou são questionados pelas suas atuações. Vide o caso Léo Moura e agora ao que me parece Marcelinho. Aliás, se fosse assim, era para o Zico ser o 10 do Fla até hoje, e ai de quem ousasse falar que ele está velho...
SRN

Vinicius Ribeiro disse...

Concordo com vc Sancha, mas bem q o Zico no meio de campo ajudaria mais q alguns q temos hj. Só precisamos de um passe entre os zagueiros pra colocar nosso atacantes na cara do gol. Bem, a discussão não é essa. Sempre achei o Marcelinho bastante individualista. Um jogador importante, mas q por diversas vezes complicou o Flamengo por conta do seu temperamento.

Ruy Moura disse...

Marcelinho não estava bem e mereceu o banco. Hermann não mostrou ao que veio. A comissão técnica acertou em escalar o melhor quinteto que temos. Mas com o afastamento de nosso ídolo, o time passa a ter obrigação de vencer os 3 jogos em SP, pois, caso contrário, o trabalho da Comissão técnica estará em xeque.

Barreto disse...

Ruy Moura

Marcelo vinha sendo o pior jogador do time. Herrmann não rendeu o que se esperava, mas mesmo assim vinha rendendo mais que o Marcelo, além de ter mostrado uma postura de alto nível profissional, mesmo vindo do banco. Por falar nisso, Marcelo se envolve em mais uma confusão, mostrando agora que não tem humildade para reconhecer o seu declínio e nem espírito de grupo. Lembrem de toda a briga ocorrida no ginásio do São José no NBB5 provocada por uma de suas atitudes intempestivas. Afora as confusões vejam a quantidade de faltas técnicas que tem cometido recentemente. Marcelo merece uma festa de despedida do Flamengo, mas renovar o seu contrato seria uma loucura.

Ruy Moura disse...

Barreto. Respeito seus comentários. Era visível que o Marcelinho não estava jogando bem (ou estava bem abaixo do que poderia render). Mas sem ele, no momento, o time fica enfraquecido. Acredito que o time possa embalar nesta reta final de NBB e chegar forte nos playoffs. Mara para isso precisamos de todo mundo e jogando o que pode. Sem o Marcelinho ficamos reduzidos ao elenco titular (Nico, Benite, Marquinhos, Olivinha e Jerome) com apenas três para a rotação: Gegê (armação); Hermann (alas) e Felício (área pintada).O Marcelinho poderia voltar bem para ser o sexto homem e nos ajudar nas disputas dos títulos brasileiro e Liga das Américas.