sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Dossiê Liga das Américas de Basquete: conheça os adversários do Flamengo no quadrangular semifinal


Nessa sexta-feira o Flamengo entra em quadra para começar a disputa rumo ao Final Four da Liga das Américas 2015. O primeiro jogo do quadrangular semifinal será contra o Halcones Rojos, do México, às 19h.

Já estão classificados para o Final Four o Bauru e o Pioneros do México. Este grupo acabou sendo o mais fácil, deixando o Rubro Negro no grupo da morte. Isto porque o Regatas Corrientes, que venceu os três jogos da primeira fase, jogou desfalcado do seu principal jogador: Paolo Quinteros, e não conseguiu regularizar a contratação do ex-Fla, Tony Washam, fora outros problemas de condicionamento físico. Já o São José que nem se figura entre os favoritos do NBB e ainda jogou desfalcado de Caio Torres e Rafael Mineiro.

Pioneros chega à final após jogar as duas fases em casa. Semelhante ao Aguada na Liga das Américas passada. Disputou a primeira fase e o quadrangular semifinal no Uruguai, porém no Final Four foi varrido pelo Flamengo.

Aliás, o Rubro Negro precisa ficar em primeiro do seu grupo para só pensar em Bauru em uma possível final, que seria espetacular.

O blog entrou em contato com dois jornalistas argentinos para falar do Peñarol, um jornalista da Venezuela e o próprio treinador do Trotamundos para analisar a equipe venezuelana e um jornalista especialista em basquete latino-americano para destrinchar o Halcones Rojos do México

Foi montado um verdadeiro dossiê sobre os duros desafios do Flamengo nesse grupo semifinal.

Apresentamos aos leitores agora em ordem de confronto:



HALCONES ROJOS

- Por Daniel Mérida

Halcones Rojos de Veracruz é o atual campeão da Liga Mexicana de Basquete e na atual temporada terminou a temporada regular como o primeiro classificado, com 32 vitórias e 8 derrotas, à frente de equipes fortes como Halcones Xalapa, Soles de Mexicali e Pioneiros de Quintana Roo que é um dos qualificados para a Final Four dessa Liga das Américas. 

A equipe liderada pelo treinador porto-riquenho Eddie Cassiano é uma equipa construída para ganhar tudo tanto no México quanto na Liga das Américas. Conta com o ex-NBA Devin Ebanks, que é a figura principal da equipa, cumprindo o papel de sucesso no ano passado, foi outro ex-NBA como Renaldo Balkman. A linha externa do Rojos é uma verdadeira aula de basquete na América Latina, com Paul Stoll, Francisco Cruz, Holloway e David Huertas.

Além de contar com Jesús González, José Gutiérrez e Francisco Benitez, com uma quantidade menor de minutos, mas com bom desempenho.

Rojo foi o segundo colocado no Grupo C, o grupo mais difícil da primeira fase. Os mexicanos conseguiram duas vitórias e uma derrota e se classificaram ao lado do argentino Regatas Corrientes, invicto com três vitórias, em um grupo com o vice campeão brasileiro e venezuelano: Paulistano e Marinos de Anzoátegui.

David Huertas (15,7 pontos) e Francisco Cruz (14,3) foram os melhores pontuadores do grupo realizada na cidade de Corrientes, Argentina. Falar em favoritismo da equipe mexicana neste quadrangular semifinal parece difícil dado o elevado nível das quatro equipas participantes.

Líderes estatísticas: Pontos: Devin Ebanks (18,0) e David Huertas (14,8) Rebotes: Devin Ebanks (6.1) e David Huertas (4.8) Assistências: Paul Stoll (4.2) e Tu Holloway (2.9) Minutos: David Huertas (27,9) e Devin Ebanks (27,0)




TROTAMUNDOS, 

- Por Gustavo Aranzana, treinador da equipe:

A equipe do Trotamundos está em construção, pois tivemos muitas mudanças no elenco e os jogadores pouco tempo de treinamento. Na Venezuela são apenas vinte e quatro jogos na Liga Nacional, é um campeonato que estão aquém do ritmo e recursos necessários.

Por ser também a minha primeira temporada no clube, muitas idéias e conceitos ainda estão em processo de assimilação. Propomos variantes fortes no jogo defensivo e alternativas disciplina tática. No ataque buscamos dinamismo e velocidade e conceitos suficientes em jogo livre e equilíbrio tático.

Nosso problema talvez seja a falta de mais jogos no nosso campeonato e, portanto, falta ritmo de jogo para engajar novos jogadores. Muitos estão disputando pela primeira vez a Liga das Américas, e será importante para o crescimento e formação. Queremos competir ao mais alto nível e sem renunciar a nada, mas com o conhecimento das dificuldades do alto nível do grupo. O Flamengo para mim é o favorito, muito hábil com grande talento e acostumado a jogar esse tipo de equipe evento, mas um jogo pode acontecer, eu vejo muito perto de todas as equipes.

O jogador Adeleke teve negado seu visto para entrar na Argentina por ser africano e ter o surto de ebola por lá, porém o jogador não pisa há doze anos em seu país. É um revés para nós, que não podemos contar com outro jogador para a posição. E vamos contar com Jack Martinez neste torneio, mas sem ritmo de competição e treinos.


- Por Raul Cerdeño, jornalista:

Atualmente a Liga Nacional da Venezuela começou tem apenas duas semanas. Enfrentou adversários difíceis como Bauru, Capitanes de Arecibo de Porto Rico e o anfitrião Patriots Boyaca da Colômbia. Depois de despachar o anfitrião Patriots com um resultado de 98 x 88, teve a tarefa difícil de medir forças contra o favorito absoluto de Bauru, diante de quem sucumbiu 92 x 68, tudo foi decidido na rodada final. Em um desafio eletrizante a equipe derrotou Capitanes de Arecibo por 66 x 61, com a peça chave para Dwight Padrón, que anotou 20 pontos.

A principal fraqueza da nossa equipe é a falta de jogos no campeonato venezuelano. Foram apenas quatro jogos até agora com três vitórias e uma derrota. Além de não contar com a revelação da temporada passada, o ala armador Miguel Ruiz, a quem a equipe ainda não chegou a um acordo financeiro.

Outra incógnita é o jogador Clarence Matthews, que não explodiu totalmente e está fora de ritmo, com média de apenas 10,5 pontos e 4,8 rebotes.

Os pontos fortes é contar com umo exigente técnico espanhol Gustavo Aranzana, baseado no jogo de tipo europeu (de dentro para fora), os venezuelanos têm as peças para executar perfeitamente ordens do treinador. Uma das principais armas é o armador mais rápido David Cubillan, com média de 17,3  pontos, 2,5 rebotes e 6,5 assistências, outra de suas melhores armas será Robert Glenn que é atualmente o segundo maior pontuador, com 16,3 pontos e 5,5 rebotes.

Felizmente a equipe vai contar com dominicano Jack Martinez. Uma queda significativa é a ausência inexplicável de Kenny Adeleke, jogador nigeriano recém contratado e que não teve seu visto aprovado para entrar na Argentina, que argumentou que tem um aviso ou proibição de entrada para todas as pessoas com ascendência africana, em virtude do surto de ebola naquele continente, mesmo sem pisar em seu país a mais de 10 anos. Se o Mundial de Basquete fosse na Argentina os africanos não poderiam jogar? A FIBA ​​deveria agir para impedir a restrição de participação de um jogador chave para a equipe venezuelana.




PEÑAROL

- Por Juan Estevez, jornalista:

Peñarol tem sido parte da grande história da Liga dos Américas, desde a própria criação do torneio, tendo o primeiro edição do mesmo, em 2007, no México, e repetindo a conquista dois anos mais tarde, desta vez no Sports Mar del Plata. Portanto, vendo a equipe liderada Fernando Rivero desde o ano passado (Era Sergio Hernandez, que ganhou tudo com o Peñarol e hoje treinador novamente a Seleção Argentina) na corrida semifinal, Não surpreendeu, por qualquer meio. Embora possam existir alguns adversários mais fortes da competição, os marplatenses têm um objetivo clara: levar o título.

Peñarol é o último campeão da Liga Nacional da Argentina, atualmente está em segundo lugar na Conferência Sul com um recorde de 20 vitórias e 11 derrotas. No entanto, está longe de seu ideal físico. Para começar, há várias semanas que não podem contar com Fabian Sahdi, peça importante na base e que não chegará em sua plenitude física.

Para aumentar a rotação e dar alguns minutos para Alejandro Konsztadt, a direção contratou para este torneio Reger Dowell, que chega com um histórico de bom atirador, mas ele realmente uma incógnita. Outros jogadores Justin Giddens, Leo Gutierrez, Adrian Alejandro Diez Boccia tiveram problemas físicos no passado recente, mas todos se recuperaram e vão jogar no fim de semana.

Além de sua história e experiência neste tipo de competição, as maiores virtudes deste Peñarol passar por sua capacidade defensiva e física. A equipe tem a segunda melhor defesa da Liga Nacional, liderada por verdadeiros especialistas esse aspecto como Konsztadt, Boccia, Diez, Martín Leiva ou jovem Franco Giorgetti. Além disso, quando em sua plenitude física, o par Boccia-Giddens é muito forte no perímetro, apesar de nenhum dos os dois é um jogo de tiro natural, são muito perigosos quando atacam perto do garrafão.

E como esquecer Leo Gutiérrez? Isso vencedor singular que fez história como o jogador com mais títulos na Liga Nacional e sua mão quente na linha de três.

Pontos negativos e que ao contrário do que tinha sido a identidade do Peñarol nos últimos cinco ou dez anos, esta é uma equipe sem muita força nos chutes de longa distância. Dos cinco titulares, Gutiérrez é o único atirador puro. Uma escolha dos rivais do Peñarol tem sido uma defesa zona para evitar a sua superioridade física no garrafão e forçá-los a chutar de fora, e nem sempre são capazes de tirar proveito.

Não há dúvida, a partida que todos aguardam é o esperado duelo com o Flamengo. Não só como a última campeão e um dos verdadeiros gigantes do basquete sul-americano, mas também pela presença de argentina Nicolas Laprovíttola e Walter Herrmann, com um importante passado para a nossa concorrência.

Enquanto lado para os outros dois rivais, todos os olhos da Argentina serão depositados no confronto com os cariocas.

Finalmente, temos de falar sobre uma situação particular em relação ao estádio onde a praça será disputada, as "Ilhas de Esportes Malvinas ". O mesmo estava sendo usado por uma dança Aquatic chamado "Stravaganza" nos últimos meses e, embora já deixou a cidade de Mar del Plata, tornou danificado o campo jogo, com muito do que cheio de água, manchas de água ou diretamente, quebrou. Por esta altura, 37 trabalhadores do clube trabalhar horas extras para tentar colocar no chão em posição de um torneio desta magnitude.


- Por Martin Escalante, jornalista:

Peñarol se prepara para jogar sua quinta Liga Américas (ganhou os títulos de 2008 e 2010) como um objetivo principal, não só para ser campeão continental, mas porque o grande sonho do clube é jogar a Copa Intercontinental contra o campeão da Euroliga.

Apesar de ter perdido sua estrela Facundo Campazzo para o Real Madrid, Peñarol montou uma equipe competitiva. Com uma equipe uniforme, tem dez jogadores em que todos possam assumir a responsabilidade. Tenha um reforço: Reger Dowell (1,85-23 anos), para ajudar Alejandro Konsztad na rotação.

Peñarol também depende muito do quarteto, Adrian Boccia, Justin Giddens, Leo Gutierrez e Martin Leiva, que estão liderando a equipe. Ambos recuperaram de algum desconforto físico porque nos últimos 12 dias, o campeão argentino apenas jogou um jogo. Nesta temporada, o conjunto de Fernando Rivero teve muitas lesões que geraram algumas derrotas inesperadas, mas apesar disso é a segunda no Sul (20-11).

Os pontos fortes do Peñarol são a sua defesa e experiência para fechar jogos difíceis. Os pontos fracos são: quando o adversário joga uma partida em ritmo lento, sem velocidade e os lances livres, apenas 59% de aproveitamento na Liga Nacional.

Flamengo é o grande time a ser batido para marplatenses, não só por suas figuras como Marcelinho, Walter Herrmann, Nicolás Laprovíttola, Jerome Meyinsee e pelo resto de sua grande seleção, mas também por ser o atual campeão e por ser um dos clubes maior do continente.

4 comentários:

bcb disse...

Excelente postagem, André! Parabéns!
Nota se como o Flamengo conquistou respeito no basquete latino americano, só tenho dúvidas se o time vai suportar essa condição de alvo principal de todos os adversários.
Para mim esse é o teste de fogo da temporada, o que vai nos dizer onde podemos chegar.

Jose Carlos disse...

Os jogos chaves são contra o Halcones e Trotamundos. Ganhando esses 2 o time terá tranquilidade pra buscar a primeira colocação contra o Peñarol. O ideal é ganhar os jogos por uma boa diferença pra fazer um bom saldo de pontos.

Paulo Roberto disse...

Parabéns pela postagem. Creio que seja essa a função de um blog, e não de replicar matérias dos principais veículos de imprensa.

Você pegou o jeito da coisa e me "obriga" a todo dia estar aqui para ver se tem postagem nova, principalmente sobre os esportes olímpicos, o basquete, especialmente, a lei que vai refinanciar a dívida dos clubes e os bons comentários sobre futebol.

Abs

Raul Cerdeño disse...

Saludos desde Venezuela, felicitaciones por este Blob y estamos a su completa orden por @lapelotareport y nuestro ´portal Web www.radioespectro.com.ve, que tengan buenas tardes y suerte a todos.