sábado, 8 de setembro de 2012

Uma conversa com Arnaldo Szpiro sobre o basquete Rubro Negro

Conversei rapidamente por telefone com Arnaldo Szpiro na tarde desse sábado, e o diretor de basquete do Flamengo explicou da dificuldade em se fazer um sócio torcedor nas circunstâncias atuais, isso porque o time joga no Tijuca e as instalações são bem precárias, sem cadeira numerada, por exemplo, e os banheiros ruins.

Perguntei sobre a Gávea, ele afirmou que já existe um projeto para se construir uma Arena com capacidade de 2.5 mil torcedores no espaço do antigo posto de gasolina. E também que existe a possibilidade do time disputar alguns jogos do NBB no Maracanãzinho.

Perguntei se o projeto se esgotava na questão dos ingressos, Arnaldo disse que o grande plus do programa de sócio-torcedor ou torcedor-fidelidade é a facilidade para comprar o tíquete e ter seu espaço reservado e fixo no ginásio, mas como hoje o Flamengo não pode oferecer isso, afirmou que pode pensar sim em outras formas, como uma camisa que sirva de ingresso, como já aconteceu nos tempos da Arena da Barra.

Arnaldo disse que cogita a possibilidade de contar com um estrangeiro para reforçar o time, isso porque o pivô Caio Torres está machucado e vai ficar parado por dois meses. O substituto imediato é o Shilton.

A data da estréia do Estadual também foi alterada. O diretor de basquete vai confirmar por aqui o dia certo.

1. Como não tinha nem papel e caneta pra ser preciso nas respostas às perguntas, se tiver alguma imprecisão, o próprio corrige - e acrescenta por aqui.

2. Muito gentil o Arnaldo Szpiro respondendo como sempre os questionamentos do blog. Ele primeiro tentou fazer na caixa dos comentários, como não conseguiu, entrou em contato pelo telefone. Legal.

17 comentários:

Marcio disse...

O Caio Torres irá se recuperar a tempo de disputar a Liga Sul-americana?

Roberto disse...

Muito legal o Arnaldo Szpiro se dispor a responder sobre as questoes. Agora a maioria das duvidas estão resolvidas. Apoio a ideia de ter jogos no maracanazinho, como flamengo X brasilia. A construção da arena seria maravilhoso, mas acho bem dificil. E tambem concordo com a contratação de um pivo ou ala-pivo estrangeiro de peso.

George AFG disse...

Qual a função dele no gabinete parlamentar da Patrícia???

André Amaral disse...

George,

Ele é assessor parlamentar da presidente há mais de dez anos e não tem cargo remunerado no Flamengo.

Sua competência a frente do basquete Clube é inegável, e quanto a questão política dele é de foro íntimo.

George AFG disse...

André assessor parlamentar eu sei, mas em qual função?? O que ele faz no gabinete?? Acho q o contribuinte carioca merece saber, é um cargo público, não é questão de foro íntimo... O fato de dirigentes não receberem do Fla é algo negativo pra mim q simboliza bem o amadorismo, diga-se, considerando q alguns tem "quota de material esportivo" (não tô dizendo q é o caso do Arnaldo mas é com certeza do Levy e do Coutinho) nem sei se podemos dizer q são de fato "não remunerados"... Quanto ao basquete, de fato é a modalidade olímpica hj melhor gerida no clube, MAS ainda não se autossustenta o q me faz achar exagerado dizer q a competência dele é inegável, posto não ter atingido a excelência...

Arnaldo Szpiro disse...

George, não quero polemizar nem me explicar pois só se explica quem está errado. Sou assessor da Patrícia há mais de 10 anos, aliás, muito antes de ser diretor do Flamengo. Com relação a "quota de material esportivo" a que vc se refere, é uma acusação muito grave e que vc como sócio do Flamengo deveria levar adiante. Quanto duvidar ou não da minha competência, é um direito todo seu mas quero lhe lembrar que a busca de patrocínio nada tem a ver com minha função, sendo esta uma atribuição unica e exclusiva do depto. de marketing. Qualquer outra duvida que vc tenha, estou a disposição para esclarecer. Só acho que o tema aqui era basquete se eu não estou enganado... Um abraço

Lucas disse...

Arnaldo,
Voltando ao tema basquete, se, de fato, ocorrer a contratação de um estrangeiro para o lugar do Caio Torres, este virá apenas para o período de contusão do Caio ou para toda a temporada?
Abraços

André Amaral disse...

George

Sem dúvida que essas questões são importantes, mas acho que não será aqui no blog que vai conseguir essas respostas.

Já escrevi várias vezes aqui no blog da importância de se migrar do modelo amador para o modelo profissional. Claro que o ideal era ter um gestor que viva o Flamengo oito horas por dia, ao contrário de outro que precisa dividir suas responsabilidades com o poder público.

Sim, nenhum esporte olímpico se autossustenta na Gávea e você que acompanha o blog sabe que é uma das minhas bandeiras, porque vai chegar uma hora que vai ter que colocar o preto no branco e quem não se sustentar vai rodar. Não vai ficar nada bonito.

Mas acho que essa função não seria exatamente do diretor de basquete, assim como não é função do Zinho arrumar patrocínio para o futebol. Dentro das atribuições do diretor de basquete,o Arnaldo tem feito um bom trabalho, na minha opinião.

Arnaldo Szpiro disse...

Lucas, ainda estamos avaliando com o departamento médico qual tempo de recuperação do Caião para que possamos tomas uma decisão. Um abraço

George AFG disse...

"George, não quero polemizar nem me explicar pois só se explica quem está errado. Sou assessor da Patrícia há mais de 10 anos, aliás, muito antes de ser diretor do Flamengo." Não, o servidor público tem o dever de transparência e desse modo espancar qualquer dúvida quanto suas funções perante a sociedade independente de estar ou não errado, tanto é assim que esses tem a obrigação de anualmente declarar seu patrimônio perante à ADM independente de qualquer "denúncia" de irregularidade." Com relação a "quota de material esportivo" a que vc se refere, é uma acusação muito grave e que vc como sócio do Flamengo deveria levar adiante." Isso foi algo DECLARADO pelo próprio Levy em entrevista ao GE na ocasião do caso AssisXFlaboutique, no momento não sou sócio, mas se é grave como vc falou não caberia instauração de inquérito de ofício dado a notoriedade do caso? Na verdade citei ele pra questionar a "gratuidade" do serviço amador prestado pelos VPs citados "Quanto duvidar ou não da minha competência, é um direito todo seu mas quero lhe lembrar que a busca de patrocínio nada tem a ver com minha função, sendo esta uma atribuição unica e exclusiva do depto. de marketing." Buscar patrocínio sim, mas gastar dentro do orçamento que lhe é disponibilizado SEM exceder as receitas do basquete acho q é uma função sua, se não estou enganado, não duvido de sua competência, só disse q não a considero "inegável" como denominou o Andre (direito dele, diga-se), justamente por esse ponto (logico somado a um contexto), em minha visão, lhe impedir de alcançar a excelência. "Qualquer outra duvida que vc tenha, estou a disposição para esclarecer. Só acho que o tema aqui era basquete se eu não estou enganado... Um abraço" Achava eu que o tema eram as perspectivas do FlaBasquete como um todo que envolve tanto a parte esportiva quanto a administrativa, na qual vc está inserido, mas dado os demais comentários, principalmente o do André q segue ao seu, creio q eu estava um pouco enganado e o foco no atual texto é esportivo, o q mais uma vez é um direito do dono do blog, que eu respeito, e por isso cesso meus questionamentos sobre a questão, e lhe parabenizo por manter um canal aberto com o presente blog.

Lucas disse...

Valeu pela resposta Arnaldo

George AFG disse...

André vide resposta ao Arnaldo. Abs.

André Amaral disse...

George

De maneira alguma. O foco vai além do campo esportivo e também foca a questão administrativa.

O blog nunca quis ser um mero repetidor de notícias olímpicas Rubro Negras, pelo contrário, sempre se mostrou interessado em avançar nas questões administrativas, orçamentária e de gestão.

E claro, na questão política do clube também. Mas veja, se fosse uma entrevista com a Patrícia, essa seria a minha primeira pergunta, mas o Arnaldo desde já se se dispôs a explicar que é funcionário.

Esse é um dos pontos mais problemáticos que vejo hoje no Flamengo. Se eu fosse presidente, o Arnaldo seria meu diretor de basquete para trabalhar oito horas por dia como qualquer profissional remunerado e, como em qualquer empresa, seria cobrado por metas, resultados e teria um apoio logístico, de marketing para dar suporte não só ao basquete, mas a todos os esportes olímpicos.

Não seria permitido ter outro vínculo trabalhísta, até porque o tempo seria todo reservado às coisas do Clube.

Continue postando suas dúvidas sobre a administração do basquete, seu orçamento, salários, formas de fazer o esporte crescer, nunca isso será impedido, até porque sempre foi uma das abordagens que faço por aqui.

George AFG disse...

Não me entenda mal eu disse que " o foco no atual texto é esportivo" no ATUAL TEXTO, não no Blog em geral, que acompanho faz tempo e sei q tem um foco mais amplo, por isso cessei meus questionamentos sobre o assusto NO ATUAL TEXTO (repito), mas obg pelo retorno de qualquer jeito.

Lemos disse...

Nos últimos anos o Flamengo formou equipes renomadas de basquete, com jogadores de ponta e até treinador estrangeiro,porém não fomos tão bem assim nos campeonatos por nós disputados,desde da época do Paulo Chupeta não ganhamos titulos realmente importantes,esperamos que a reformulação e contratações feitas agora deêm resultado.

Lemos disse...

o Arnaldo respondendo a todos,que coisa boa,infelizmente nem todos têm este espírito.

Lucas disse...

Arnaldo,
Já há alguma coisa mais definitiva sobre a contusão do Caio? Tempo de recuperação?
Abraço