segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Hoje está complicado festejar alguma coisa


Lembrava ontem pelo twitter como estava o clima do aniversário do Flamengo ano passado, e não poderia estar melhor, o time acaba de vencer o Náutico por 2 x 0 nos Aflitos, gols de Pet e Adriano, e naquele momento era o vice-líder do campeonato, que saudade.

Esse ano não tem clima de festa, por mais que comemorar mais um aniversário do Flamengo seja motivo de orgulho e alegria, não consigo me desligar da situação crítica, à beira do precipício, que o time se encontra.

Como festejar quando é preciso fazer contas e mais contas no simulador pra saber o que esperar das próximas rodadas?

Como festejar sabendo que o ídolo máximo foi enxotado da Gávea por um bando de abutres malditos que não representam nem 1% do que o Galinho foi?

Como festejar com uma presidente que chamou e convenceu o Zico de um projeto e depois escolheu os poderes que a elegeu, não dando o respaldo suficiente para o trabalho do Galinho?

Sinceramente, não consigo.

Eu, no começo acreditava e apoiava a Patrícia, realmente esperava que ela poderia ser diferente, quando Zico aceitou o convite para ser diretor executivo do futebol eu tive a convicção que ele aceitou porque via nela algo diferente de outros presidentes, mas quatro meses depois a máscara caiu.

E hoje vem com esse papo que "Eu não entro em campo, não faço gol, não escalo time", já tirando o corpo fora em caso de uma possível tragédia ao final do ano. O Silas caiu exatamente depois de uma declaração absurda como essa, como se nada de errado ela tivesse feito nesse ano, como se apenas manter salários em dia fosse o suficiente.

Dá pra enumerar uma listinha de vários erros crassos que foram fundamentais pelo fracasso do time nesse Brasileirão. Aquele vácuo depois da saída do Braz foi decisivo para comprometer todo o segundo semestre.

Mas o maior de todos foi como o Zico saiu, não tem perdão e nem explicação.

Vivendo e aprendendo, mas hoje galera, ta complicado comemorar alguma coisa.

Um comentário:

Tiago Cordeiro disse...

André, você não tem que lamentar. Somos todos vítimas.

Infelizmente, a Patrícia contou com a boa vontade e compreensão de muita gente. Agora isso acabou. Só vamos todos torcer para que não seja tarde demais.

Se não cairmos, acredito que o ano que vem será menos frustrante.