sexta-feira, 20 de abril de 2018

Fernando Calazans certeiro em O Globo

Confira trecho da coluna de Fernando Calazans dessa sexta-feira, em O Globo, sobre o jogo de quarta-feira e a fase atual do Flamengo:


NBB 2017/18 - 3º jogo das quartas de final: Flamengo 97 (83) x (83) 92 Minas


O fantasma da eliminação da temporada passada ficou pra trás. O Flamengo fechou a série em 3 x 0 contra o Minas e garantiu a vaga na semifinal do NBB. Agora fica à espera de Mogi ou Caxias.

Após 83 x 83 no tempo normal, o Rubro Negro venceu por 97 x 92 na prorrogação.

É  a nona semifinal em dez edições do campeonato.


O JOGO

Foi um terceiro confronto duríssimo, onde a vitória parecia bastante difícil. Trabalhando bem a bola no ataque, tudo caía pelo lado do Minas. Teichmann articulava bem os ataques e Gegê e Audrei estavam com a mão calibrada. Sem reação, o Flamengo não encontrava força ofensiva e perdeu o primeiro quarto por 28 x 15.

Precisando da vitória para se manter vivo na série, o Minas continuava melhor. Com uma bola de três, Jefferson abriu 15 pontos: 35 x 20 no segundo período.

Marcando muito mal, o Flamengo não conseguia diminuir a vantagem e, forçando muitas bolas de três, foi para o intervalo perdendo por 45 x 33.

No terceiro período o Rubro Negro finalmente entrou em quadra. Com uma cesta de Varejão, o time da Gávea cortou a diferença para 48 x 52. No entanto, Gegê continuava infalível na distribuição de assistências, além de tiros certeiros, e matou de três para retornar a vantagem: 58 x 48. Até Mosso acertou de três pontos: 61 x 51.

Com uma bola de três, Cubillan voltou a diminuir a diferença: 58 x 63. Porém o ataque voltou a errar muito e o Minas foi para o intervalo com 67 x 58.

A vantagem mineira seguia entre sete e nove pontos e a vitória Rubro Negra parecia tarefa impossível, principalmente quando Varejão foi desclassificado com cinco faltas.

Esse Flamengo no basquete, no entanto, enverga o varal e precisa ser muito respeitado. A equipe perdia por nove pontos faltando exatamente 1:21 para o final do jogo: 74 x 83. Foi lá e empatou: 83 x 83 com show do Arthur Pecos, que além dos 12 pontos, incendiou e empurrou pelo empate.

Na prorrogação, brilhou a estrela do Marquinhos, que simplesmente colocou a bola em baixo do braço pra garantir a classificação.

Ele que tinha 5/27 pontos até o terceiro quarto e fazia uma partida apagada, irreconhecível. Porém, no quarto final e na prorrogação acertou 16/17 pontos. Dos 14 pontos do Flamengo na prorrogação, simplesmente 12 foram do MVP do campeonato.

E o Rubro Negro garantiu a vaga na semifinal fechando por 97 x 92.


DESTAQUES

Nada menos do que seis atletas terminaram com dois dígitos na pontuação: Marquinhos com 21 pontos, cinco rebotes e cinco assistências; Pecos com 16 pontos; Varejão com 14 pontos; Cubillan com 14 pontos e cinco assistências; Rhett com 11 pontos e cinco rebotes e JP Batista com 10 pontos, seis rebotes e quatro assistências,

quarta-feira, 18 de abril de 2018

NBB 2017/18 - 2º jogo das quartas de final: Flamengo 101 x 74 Minas


Com três quartos perfeitos, o Flamengo amassou o Minas por 101 x 74, abriu 2 x 0 e está a uma vitória de garantir a vaga na semifinal do NBB.

A partida que pode garantir a classificação será nessa quinta-feira, também no Rio.

Lembrando que não está nada definido e todo cuidado é pouco. No entanto, é, de fato, um Flamengo diferente do ano passado, quando sofreu o revés do Pinheiros após abrir 2 x 0.


O JOGO

O Flamengo começou em ritmo lento, forçando bolas de três, Cubillan na armação errando muito e apenas Marquinhos e Varejão pontuando.

Com 16 x 15 no placar, o jogo seguia equilibrado no primeiro período, encerrando com um toco duplo de JP Batista e Rhett, culminando com bom contra-ataque do americano, para encerrar em 23 x 20.

No segundo período começou o show. Varejão, que foi um dos destaques do primeiro quarto com oito pontos, foi para o banco e JP Batista destruiu no comando no garrafão. Foram 11 pontos praticamente seguidos que colocaram o Flamengo com 39 x 27 no placar.

Com ótima defesa e muita posse de bola trabalhada no ataque, o Flamengo encontrava espaço para fazer a cesta e sufocava o Minas na marcação, e foi para o intervalo com 51 x 35.

No terceiro período o Flamengo continuou na pressão e abriu 13 x 3, para colocar no placar: 64 x 38. Com marcação forte, contra-ataques e bela triangulações, o Rubro Negro amassava o Minas.

Marquinhos e Ramon anotaram juntos 17 pontos e colocaram os donos da casa com 83 x 52.

No período final um Flamengo tranquilo, confiante, o que possibilitou José Neto a rodar o time e descansar os principais jogadores, para encerrar em: 101 x 74.


DESTAQUES

Bela partida de JP Batista, terminando com 23 pontos e sete rebotes em 20 minutos. Marquinhos, sempre regular, anotou 21 pontos e cinco rebotes. E Varejão em 16 minutos marcou 10 pontos, pegou seis rebotes, distribuiu quatro assistências e conseguiu três bolas recuperadas.

Rhett sempre importante, atlético, bem na defesa e aparecendo forte no ataque. Distribuiu cinco assistências e anotou nove pontos.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Libertadores 2018: 50 mil estarão presentes no treino dessa quarta-feira no Maracanã


Quando anunciaram o treino aberto em plena terça-feira, às 15h, no Maracanã, dava pra desconfiar que não teria um apelo tão grande.

A fase não é das melhores e o sentimento de vários é de um time distante do torcedor. 

O Flamengo lançou a ideia e o torcedor abraçou: todos os ingressos foram trocados por 1kg de alimento não perecível. Ou seja, 50 mil torcedores são esperados no treino de logo mais.

Tudo para apoiar o Rubro Negro que enfrentará o Santa Fé nessa quarta-feira, ainda sem torcida, podendo fazer sete pontos na fase de grupos e ficar muito perto da classificação para as oitavas de final da Libertadores, coisa que não consegue há três edições.

O torcedor, que por um bom tempo ficou longe e afastado dos estádios por uma série de políticas ruins na precificação, vai poder reencontrar seu lugar hoje no Maracanã.

Que seja um pontapé para a diretoria rever o sócio-torcedor que naufraga e não para de diminuir. Que inibe muita gente de frequentar os estádios porque simplesmente não tem condições de fazer parte do sócio-torcedor e pagar mensalmente um valor fixo, além do valor do ingresso.

É fato que as dificuldades do Maracanã pós-Copa do Mundo, a enorme quantidade de gratuidade, entre outros motivos, devem ser levados em consideração, no entanto, fica claro que se precisasse fechar um setor da arena da ilha era fechado para ter menor prejuízo. O que é um sinal claro do que a atual gestão pensa.

Não de forma populista, mas é evidente que esse modelo precisa ser revisto. Esse torcedor, carente de voltar ao Maracanã, precisa ser repensado. 

Há na torcida todos os times de classe social. Inclusive ainda tem a questão do off-Rio, coisa que nenhum outro clube existe, nessa dimensão. É precisa saber trabalhar para toda essa imensa torcida que o Flamengo possui.

Na foto, o torcedor emocionado por ter garantido seu ingresso para assistir ao treino

segunda-feira, 16 de abril de 2018

NBB 2017/18 - 1º jogo das quartas de final: Minas 70 x 84 Flamengo


No primeiro jogo das quartas de final do NBB, o Flamengo venceu fora de casa o Minas por 84 x 70 e abriu 1 x 0 na série.

Agora parte para jogar duas partidas em casa e garantir a vaga pra semifinal. Lembrando que é importante manter os pés no chão, bastar lembrar a eliminação na temporada passada, quando o Rubro Negro abriu 2 x 0 e permitiu a virada para o Pinheiros.

De fato agora parece ser um time bem mais equilibrado e melhor preparado fisicamente. Bem diferente do ano passado.

A segunda partida acontece nessa terça-feira.


O JOGO

Após 20 dias se preparando para as quartas de finais, o Flamengo entrou atropelando o Minas. Com destaques para Marquinhos e Olivinha, o Rubro Negro abriu 12 x 2. O Minas chegou a diminuir para 21 x 17, porém o time da Gávea finalizou em 25 x 17.

Os donos das casas viveram seu melhor momento e cortaram a diferença para 34 x 32, após uma cesta de três pontos de Audrei.

José Neto voltou então com Marquinhos, Olivinha e Cubillan. No entanto, quem fez a diferença foi JP Batista no garrafão, anotando oito pontos seguidos: 42 x 34.

No estouro, Marcelinho sacou uma bola de três pontos e colocou o Flamengo com 45 x 34.

No terceiro quarto, com 12 pontos (3/3 na linha de três), Marcelinho foi o responsável por ampliar a vantagem e liquidar de vez a partida: 72 x 51.

No quarto final o Flamengo manteve a diferença e encerrou a partida em 80 x 74.


DESTAQUES

Cinco atletas terminaram com dois dígitos na pontuação. Marquinhos com 16 pontos, Marcelinho com 15, Batista com 14, Olivinha com 12 e Varejão com 10 pontos, além das seis assistências.

Destaque também para o bom número na linha de três pontos: 19/10.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Arena na Gávea: governador do Rio regulariza o espaço da Gávea para utilização comercial


Na novela para levar à votação no Conselho Deliberativo a Arena na Gávea e iniciar a obra, o Flamengo conseguiu avançar mais um capítulo.

O governador do Rio de Janeiro assinou, nesta quinta-feira, o termo de regularização da cessão do espaço. Não se trata de autorização. Isto porque o terreno da sede foi obtido nos anos 30 para fins somente esportivo, impedindo qualquer forma comercial no local, como seria o caso da instalação de um ponto de venda do McDonalds, em contrapartida para a construção da Arena.

O clube já tem em mãos todas as licenças necessárias para levar à votação no Conselho Deliberativo, no entanto, enfrenta dificuldade para resolver o entrave da garantia financeira que o Mc Donalds quer caso a obra seja paralisada por liminares na justiça ou por decisão administrativa.

Com o aforamento correto em mãos, o Flamengo agora oferece ao Mc Donalds um risco bem menor do que antes de não conseguir utilizar o espaço e obter o retorno do investimento.

E abre um leque para empresas de academia, bares e restaurantes investirem na Gávea, e diminuir o rombo de uma sede mal utilizada - que custou R$ 10 milhões aos cofres do futebol no ano passado, e que fica localizada em um dos pontos mais nobres e caros do Rio.

sexta-feira, 30 de março de 2018

NBB: Playoffs definidos

No último jogo da fase de classificação, o Pinheiros venceu os reservas do Mogi por 84 x 69 e conseguiu a sétima colocação.

Eis a importância do Flamengo ter conseguido o primeiro lugar.

Os playoffs ficaram da seguinte forma:


quinta-feira, 29 de março de 2018

Finalmente uma reação após um vexame: a limpa do futebol e a expectativa pelo novos nomes


O Flamengo já passou por eliminações bem mais constrangedoras e vexatórias do que essa na semifinal do Estadual e nunca houve uma reação como a que vimos hoje.

A gestão Eduardo Bandeira de Mello foi eliminado por 16 vezes e passividade sempre foi a regra.

Portanto, bendita bola na trave de Henrique Dourado, bendita eleição em dezembro.


***************


A demissão de Carpegiani era fava contada. Qualquer torcedor sabia que era questão de dias para seu fracasso dentro de campo ressurgir. Seu histórico com os últimos clubes já deveria ter servido de alerta antes de sua contratação. Lembrando que ele veio para ser coordenador e caiu de paraquedas na função de treinador, sem querer essa missão.

Que até começou interessante, buscando uma formação com apenas um volante e quatro meias, mas as dificuldades foram surgindo e o treinador não conseguiu resolver mesmo com um vasto elenco.

No jogo contra o Botafogo, Carpegiani fez cinco alterações do time titular. Voltou a utilizar Arão ao lado do Jonas. Arriscou com Éverton na lateral. Em 45 minutos um ridículo Botafogo derrubaram a semana livre de trabalho e as mudanças que não surtiram efeito. No intervalo, voltou ao esquema tradicional - saíram Jonas e Arão e entrando Cuellar e Geuvânio, e abusou dos cruzamentos como única jogada ofensiva: foram 45 cruzamentos com apenas seis corretos.

Com o placar em desvantagem, a incoerência de Carpegiani veio à tona: Marlos Moreno e Geuvânio, que nem foram relacionados nas últimas partidas, tiveram que entrar e precisavam resolver, mesmo sem ritmo de jogo.

Sem contar ter colocado Paquetá preso na linha lateral e tendo que marcar avanço pela esquerda. A ponto de brigar com Vinicius Jr, porque este teve a ousadia de inverter com o Paquetá. Que absurdo, não, alterar posição para tentar enganar a marcação!

Um festival de barbeiragens que lhe rendeu a demissão.


***************


Além do treinador, Rodrigo Caetano, o super executivo de futebol também rodou. Ninguém entendia tanta moral que o dirigente tinha, principalmente com os jornalistas, que sempre os bajularam.

Após ter nas mãos o controle do futebol por três anos, conquistou apenas um campeonato carioca, sendo eliminado 16 vezes. Na temporada passada valorizou essa conquista do estadual e comemorou um sexto lugar no Brasileirão.

Foram demitidos também Mozer e Jayme. Uma limpa completa. Faltou só Fred Luz.


***************


O vice-presidente de futebol, Ricardo Lomba, em entrevista no vestiário após a derrota contra o Botafogo, prometeu uma sérias mudanças no futebol e cumpriu. Menos de 24h depois a limpa já havia sido realizada.

A verdade é que estavam todos acostumados com derrotas sem consequências e sem cobrança. O jogador do Flamengo tem que saber que se perdeu, terá reação. A mesma coisa para os dirigentes, nunca cobrados ou punidos por resultados ruins.

Segue o questionamento: se por acaso não tivesse eleição no final do ano as demissões teriam acontecido? Ainda mais sabendo que Lomba deve ser o nome do Bandeira para a presidência. Difícil saber.

O importante é que faltam 17 dias para a estreia do Brasileiro e 20 para a partida contra o Santa Fé pela Libertadores, onde a equipe vai jogar no Rio e pode fazer sete pontos faltando três rodadas e ficar muito perto de uma classificação para as oitavas de finais, após três Libertadores sendo eliminado na fase de grupos.

As demissões, as reações no futebol, vieram no momento certo. O Flamengo tem condições de ter os melhores profissionais em todas as áreas. Precisa investir pesado e acertar no alvo seus contratados.
Agora é aguardar os novos nomes e tentar salvar a temporada.

terça-feira, 27 de março de 2018

NBB 2017/2018: Flamengo 89 x 75 Vitória

Nayra Halm / fotodojogo

O Flamengo lutou, batalhou, perseguiu e conseguiu o tão sonhado primeiro lugar na fase de classificação do NBB.

Com a vitória contra o Vitória por 89 x 75, o Rubro Negro precisou aguardar o final emocionante de Caxias x Paulistano.

Desde a derrota para o Paulistano na Arena, o Flamengo não perdeu mais: foram 11 vitórias seguidas, à espreita de uma tropeço dos paulistas.

E a derrota veio na última rodada.

O placar apontava 81 x 78 pra equipe sulista. Deryk teve direito a três lances livres para empatar a partida. No entanto, converteu apenas dois lances. Com 81 x 80, faltando 32 segundos, o Caxias forçou um chute de três pontos desnecessário. Na volta, tendo a última posse, erro de Yago no chute de três e vitória monstruosa do Caxias, que quebra uma sequência de 22 vitórias seguidas do Paulistano.

A equipe Rubro Negra faz sua segunda melhor campanha do NBB: são 25 vitórias e apenas três derrotas (duas para o Paulistano), só sendo superada pela campanha do primeiro NBB, quando o Flamengo perdeu apenas um jogo.

Com o primeiro lugar, a equipe da Gávea tem a vantagem de decidir em casa nos playoffs.

O adversário nas quartas ainda depende do último confronto dessa fase de classificação. Na quinta-feira jogam  Mogi e Pinheiros. Caso Pinheiros vença, o Flamengo enfrenta o vencedor de Minas x Vitória. Caso o Pinheiros perca, o Flamengo enfrenta o vencedor de Vitória x Pinheiros.

As quartas de final só começam dia 16 de abril.


O JOGO

No primeiro tempo o Flamengo se impôs e abriu com tranquilidade dois dígitos de vantagem: 47 x 26, com 12 pontos de Marquinhos e nove de JP Batista.

Quando o jogo se encaminhava para uma vitória tranquila, o Vitória reagiu no terceiro quarto e praticamente todo ataque pontuava.

Dawkins, que havia anotado apenas dois pontos no primeiro tempo, calibrou a mão e anotou nove pontos no terceiro período. A larga vantagem caiu para nove pontos. Em nenhum momento José Neto resolveu parar o jogo para organizar um ataque que forçava chutes de três e uma defesa que não incomodava os baianos.

No período final a vantagem caiu para sete pontos no primeiro ataque do adversário, após roubada de bola. No entanto, Marquinhos, Marcelinho e Varejão comandaram o Flamengo marcando juntos 27 pontos, dos 29 que a equipe fez no período final, e fecharam a partida em 89 x 75.

No último lance da partida, destaque para o toco de João Vitor, e Marquinhos, puxando contra-ataque, passando a bola por entre as pernas do marcador e culminando a jogada com uma mini-enterrada.


DESTAQUES

Marquinhos anotou 22 pontos com oito rebotes. Marcelinho com 18 pontos, seis rebotes e quatro assistências. Varejão com duplo-duplo: 13 pontos e 11 rebotes.

segunda-feira, 26 de março de 2018

A mudança de espírito de Carpegiani, que começa a ver Willian Arão como opção

A convicção de Carpegiani com o 4-1-4-1 parece estar por um fio. Bastou a atuação ruim contra o Fluminense e a semana livre de treinamentos, para o treinador Rubro Negro já buscar alternativas.

O problema é que a mudança de um ousado esquema não é no sentido de melhorar as peças para uma execução mais incisiva - de menos passe pro lado, mas de colocar Willian Arão.

É curioso, pois contra o tricolor, Carpegiani escalou Cuellar no lugar do Éverton Ribeiro para formar a linha de quatro meias à frente do volante único.

No treinamento de domingo, Éverton foi para a lateral e Vinicius Jr ganhou a titularidade. Em outro momento sacou Vinicius Jr e escalou Cuellar com e sem o Jonas.

Já nessa segunda-feira fez apenas uma troca: Arão no Éverton Ribeiro.

Se por acaso a principal estrategia de Carpegiani for escalar Arão, que nunca teve uma boa atuação contra seu ex-clube, é bastante preocupante.


**********


As laterais do Flamengo são um grande tormento. A esquerda então! É lamentável que o clube com um orçamento gigantesco ainda considere Éverton de lateral, após nove anos. Tudo isso porque Renê é uma negação e Trauco não consegue ter postura defensiva.


**********


Paquetá e Vinicius Jr são os titulares absolutos. Resta encaixar o restante do time. Cuellar precisa voltar a ser titular. Ao lado do Paquetá eu escolheria o Éverton Ribeiro. E escalaria um jogador de velocidade na direita. Seja Marlos Moreno ou Geuvânio.